Ziraldo largou o cigarro ao desenhar cartazes para campanha antifumo

Um dos cartunistas mais respeitados do Brasil, criador do personagem “O Menino Maluquinho” e um dos ilustradores do extinto “O Pasquim”, Ziraldo pode ser considerado um formador de opinião. Sua influência é tão grande que ele próprio se convenceu a parar de fumar enquanto desenhava os cartazes para a campanha antifumo promovida pelo Programa Nacional de Combate ao Fumo durante o governo de José Sarney (1985-1989).

No livro “Ziraldo em Cartaz”, que apresenta mais de 300 exemplares de seu trabalho, ele dá um depoimento de como foi esta experiência que para algumas pessoas é tão difícil. “Um dia levantei da prancheta e vi que tinha um cigarro queimando aqui, outro queimando ali… Pensei: “Ainda coloco fogo na casa”. Quando eu entrava no estúdio para trabalhar, estava aquele cheiro… Comecei a tomar ódio de cigarro”.

Ele explica que ainda pesou o fato de que ele tinha um programa de televisão, e que costumava dar as suas baforadas na frente das câmeras. A partir disso, nunca mais fumou.

Este depoimento é apenas um das dezenas que completam a publicação. Com textos de Ricardo Leite, a obra reúne os melhores cartazes de Ziraldo nos últimos 50 anos. As peças possuem temas variados, que vão desde cinema, teatro e shows a campanhas educativas, políticas e publicitárias, oferecendo um amplo panorama da cultura brasileira e da evolução das artes gráficas no país durante o período abrangido.
Fonte:Livraria da Folha/UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas