É proibido fumar

Parar de fumar não é fácil. Antônio Cassimiro, 46 anos, sabe bem disso. Depois de várias tentativas, o ultimato foi dado pelo médico, no ano 2000, ao lhe diagnosticar um princípio de câncer na garganta. “Abandonar o cigarro foi uma verdadeira batalha. Eu já tinha largado o vício do álcool e sabia que não seria fácil parar de fumar. Decidi que queria viver. Joguei os cigarros fora e comecei a caminhar. Em seis meses, já estava correndo e resolvi aprender a nadar. Conheci o triatlo e me apaixonei. Hoje, ele é o meu maior e único vício”, revela.

Além de pôr um fim ao início da doença, Antônio perdeu 25kg, recuperando a saúde. “Eu era obeso. Pesava 105kg e não tinha uma vida saudável”, ressalta. Ele, que chegou a fumar duas carteiras de cigarro por dia, durante vários anos, hoje concilia os treinos diários com o volante. “Passei a ser visto pelos passageiros como exemplo. Isso é gratificante e aumenta a motivação para continuar”, conta o motorista de ônibus.

A mudança de hábitos influenciou também em outras áreas da vida de Antônio. Mais saudável e melhor disposto, ele conquistou o sonho de ingressar na faculdade e hoje está no terceiro semestre do curso de educação física. “Não queria morrer. Tinha muitos planos e agora tenho outros mais”, diz o atleta.

DICA ANTICIGARRO
Crie uma planilha de treino e use metas de curto prazo para reforçar a motivação e prolongar o tempo sem fumar. Estabeleça, por exemplo, que só acenderá um cigarro quando atingir determinada distância ou ritmo. Quando conseguir, aproveite a realização para estabelecer uma nova meta.

SAIBA MAIS
De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Municipal de Investigação Médica de Barcelona, na Espanha, publicada no início do ano passado, a prática esportiva pode reduzir em até 21% o risco de doenças pulmonares, provocadas pelo cigarro. Os pesquisadores acompanharam, durante 11 anos, 6.790 fumantes que faziam atividades físicas, em quantidade moderada a alta, e constataram que o exercício está associado a um menor declínio da função pulmonar.
Fonte:Correio Braziliense/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)