“É preciso ter disciplina”

Um dos maiores especialistas em tratamento de dependência química no país, o psiquiatra Carlos Salgado analisa que a desestrutura familiar é regra quando jovens com carreira promissora no esporte ou em outras atividades se envolvem com álcool e outras drogas. Presidente da Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas, Salgado acredita ainda que a alta disponibilidade de crack tem atraído muito os jovens.

Na questão relacionada ao esporte, afirma que a falta de disciplina impulsiona o atleta para situações extracampo, como álcool, baladas e, mais recentemente, uso de drogas como cocaína e crack:

– Infelizmente, o fascínio pela vida esportiva, e tudo o que ela proporciona em esportes de alto rendimento, não protege o jovem de embarcar nessa roubada do crack.

O psiquiatra diz que uma das principais saídas para afastar o jovem da droga é mantê-lo organizado na estrutura familiar, onde hajam regras bem definidas e cobranças regidas pelo afeto.

– Por mais talentoso que seja, ele não irá muito longe sem disciplina. O crack atua nessa desorganização. O talento sobrevive mas não dura muito. Jogadores de futebol têm carreira abaixo do normal, quando trocam essa disciplina por álcool, noite, drogas.
Fonte:Pioneiro/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)