Moradores participam de caminhada pela vida

A população de Itaitinga-CE caminhou portando bandeiras, faixas, adesivos e camisetas com frases de impacto em defesa da vida, pela avenida principal da cidade

Jovens, adultos, crianças e idosos de Itaitinga se uniram para lançar o “Fórum Permanente pela Vida”

Foi lançado neste município o Fórum Permanente pela Vida. O lançamento aconteceu durante manifestação popular, denominada Caminhada pela Vida. Andando, de carro, moto ou bicicleta a população mobiliou-se na entrada principal da cidade, no Bairro São Miguel, portando bandeiras, faixas, adesivos e camisetas com frases de impacto em defesa da vida. Jovens, adultos, crianças e idosos foram ocupando a principal avenida do município e de acesso à Praça Luís Gonzaga, no Parque Santo Antônio, onde foi montado um grande palco, para o ponto alto do evento: o lançamento do Fórum Permanente.

Autoridades se juntaram aos cidadãos comuns e aos representantes dos movimentos sociais, para chamar atenção para o Fórum. Uma iniciativa conjunta do poder público e da sociedade civil organizada, que tem como objetivo desenvolver ações de prevenção e combate à violência, à dependência química, às doenças sexualmente transmissíveis e à gravidez na adolescência. O prefeito Abdias Patrício de Oliveira foi à frente da passeata com colaboradores e o secretário de Saúde do Estado, João Ananias, ao som da batida das crianças do Projeto “Tocando Lata”. Também não faltou música eletrônica para puxar o coro dos participantes.

Integrantes da administração seguiram em blocos, separados por faixas alusivas ao Fórum, que foi oficializado no fim do ano passado, por decreto municipal. Entre os presentes, servidores da Educação, Meio Ambiente, Turismo, Esporte e Ação Social; os agentes de Saúde e de Endemias; grupos de capoeira, teatro e dança ligados à Cultura; os idosos do Projeto Bombeiros e Sociedade; membros de todos os conselhos que atuam no município; representantes das Igrejas Católica e evangélicas, bem como das Pastorais da Criança e de Juventude. Para animar a criançada, bonecos, palhaços e outros personagens do universo infantil.

As escolas, “onde tudo começou”, segundo a secretária de Educação, Yaponira Chaves, também mandaram seus representantes. Ela explica que, em 2008, os problemas focados pelo Fórum tornaram-se muito frequentes em duas escolas do município. A partir daí, psicólogas e psicopedagogas passaram a interagir mais com os alunos. “Foram mais de 400 famílias visitadas, o que resultou, já em 2009, na extensão do contraturno a diversas unidades, para intensificar a presença do aluno no ambiente escolar e resgatá-lo das ruas, onde ficava vulnerável às drogas e à violência”. Hoje, 19 das 23 escolas municipais já contam com o contraturno, onde os alunos recebem reforço escolar, aulas de informática, esporte, arte e cultura, num total de 1800 jovens atendidos.

“Nosso foco são os jovens e suas famílias, conscientizando a todos sobre a importância de se preservar nosso bem maior, que é a vida”, frisou o prefeito. Revelou ainda que dez novas empresas de grande porte vão se instalar em Itaitinga neste ano e que, juntas, deverão gerar cerca de 2000 empregos diretos.

A primeira-dama do município, Ianê de Oliveira, disse que estão sendo intensificadas as ações do Projeto Trabalhador Urbano e Rural (em parceria com o Governo do Estado), e do Pró-Jovem Trabalhador (por intermédio da Secretaria Executiva do Ministério do Trabalho), visando a qualificação do jovem para o mercado. Em 2009, foram 500 e até março, mais 370 jovens serão treinados. Além disso, estão sendo buscadas parcerias com instituições nacionais, como o Instituto Sou da Paz, para complementar o trabalho de combate à violência e à prostituição infantil, hoje desenvolvido com o apoio das Polícias Militar e Rodoviária Federal, em função da influência da BR-116.

Marco

“O dia de hoje marca o início de um trabalho que visa falar com o jovem e suas famílias e que esperamos não ficar restrito ao comportamental, mas envolvendo especialistas do Direito e da Medicina, entre outras áreas, para mostrar as consequências da delinqüência”, comentou o pároco da cidade, padre Ludovico Laaber. O pastor Sílvio Menezes, que trabalha na recuperação de dependentes químicos, disse que “o Fórum vai fazer diferença, porque está focado na prevenção e nas famílias”. Avaliação compartilhada por irmã Graça Lima, da Pastoral da Criança, lembrando a importância de se “trabalhar certos conceitos desde a infância”.

Oportunidade

“A mudança vem de nós e depois da sociedade. O Fórum vai mobilizar as pessoas”
Gleiciane Ferrer
Membro da Pastoral da Juventude

“Só a sociedade mobilizada pode mudar a realidade. O Fórum incentivará o jovem”
Erles Martins
Membro da Fundação Cultural Acauã

“O Fórum une famílias que perdem filhos para a droga. É canal para falar de Jesus”
Adriano Nascimento
Ator do Grupo de Teatro Mito
Autor: Regional
OBID Fonte: Diário do Nordeste