Lei antifumo faz aumentar a procura por tratamento

A divulgação da lei estadual antifumo no final do ano passado fez aumentar a procura pelo Grupo de Tratamento de Tabagismo da UBDS (Unidade Básica Distrital de Saúde) Central, em Ribeirão Preto.

Entre agosto e dezembro de 2009 a média de pessoas inscritas para participar do grupo saltou de 300 para 450 por mês. Foram os maiores índices de procura do ano passado.

“O fato de a lei ter sido amplamente divulgada pelos veículos de comunicação contribuiu para que as pessoas pensassem em deixar o vício”, diz o médico Clésio Sousa Soares, que integra a equipe do grupo.

Como o grupo tem estrutura para atender só cem pacientes e o tratamento leva até oito semanas, uma triagem é feita para selecionar os casos de maior urgência. “Pacientes com encaminhamentos de pneumologistas têm prioridade por já terem a saúde comprometida de alguma forma”, diz Soares.

Em janeiro e início de fevereiro a procura pelo tratamento voltou à média de antes da divulgação da lei. Mesmo assim, são pelo menos 400 pacientes na fila do grupo. O cadastramento de interessados no tratamento é feito na recepção da UBDS, de segunda a sexta-feira, em horário comercial.
Fonte:Colaboração para a Folha de Ribeirão/UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas