Lula quer que Gabinete de Segurança Institucional promova debate sobre avanço do crack

Lula manifestou preocupação com a dimensão que o vício do crack está alcançando.

– Está pegando muito duro na nossa juventude, portanto, temos que ter um tratamento muito especial, sobretudo nas camadas mais pobres da população, porque é a droga mais barata. Precisamos fazer uma discussão séria no Brasil envolvendo os educadores, os pais – disse em entrevista à rádio Melodia FM, do Rio de Janeiro.

Perguntado sobre sua posição em relação à legalização das drogas, Lula afirmou que é contrário.

– A princípio sou contra a legalização de drogas, não me consta que venha ajudar acabar com a droga no Brasil ou em qualquer país do mundo.

Durante a entrevista à rádio, que é evangélica, o presidente também foi perguntado sobre o aborto. Ele respondeu que pessoalmente é contrário, mas, como chefe de Estado, tem que tratar o assunto como uma questão de saúde pública e dar a garantia de atendimento às mulheres que precisem de cuidados médicos em função de um aborto feito em condições precárias.
Fonte:O Globo Online/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)