Filmes proibidos aumentam chances de menores experimentarem bebida alcoólica

Um novo estudo revelou que adolescente que assistem a filmes proibidos – que contêm cenas violentas ou sexo explícito – tendem a experimentar bebidas alcoólicas muito cedo.

Publicada na edição de março da revista científica Prevention Science, o estudo com 6.522 crianças examinou a relação entre os filmes proibidos e a probabilidade do uso do álcool em função dos diferentes níveis de “busca de sensações”, uma tendência a procurar experiências arriscadas.

A pesquisa foi realizada por James Sargent, um pediatra da Escola Médica Dartmouth, nos Estados Unidos, a cada oito meses por um período de dois anos, de 2003 a 2005.

O pesquisador contou que os filmes proibidos para menores de idade não apenas contêm cenas de uso de álcool que fazem os adolescentes beberem como também aumentam a busca de sensações, o que os tornam mais dispostos a se envolver em comportamentos arriscados.

– Aqueles que têm um alto nível de busca de sensações já possuem um risco alto no uso de álcool e, ao assistirem muitos filmes proibidos, aumentam muito pouco esse risco. Mas, para aqueles que têm um nível baixo, os filmes proibidos fazem diferença. A exposição a esses filmes pode tornar um adolescente com baixo nível de busca de sensações em um com alto nível.

Estudo revela como casais se sentem após briga
O pediatra explicou que os adolescentes com altos níveis de busca de sensações tendem a ter suas experiências na rua. Eles andam com outros como eles, que estão sempre atrás de comportamentos arriscados, por isso há menos espaço para que os filmes influam no uso arriscado de álcool.

Sargent diz que a mensagem para os pais é clara: “a censura por idade deve ser levada a sério. Os pais não devem permitir que menores de idade assistam a filmes proibidos”.

A pesquisa foi realizada por meio de entrevistas por telefone, com 6.522 pré-adolescentes, de 10 a 14 anos. Aqueles que começaram a beber por incentivo dos pais não participaram da pesquisa.
Fonte:R7/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)