Consumo de “maconha sintética” preocupa autoridades dos EUA

Um produto à base de ervas capaz de causar sintomas semelhantes à maconha vem causando preocupação entre as autoridades americanas. A substância sintética, conhecida como K2 ou Spice, vem se tornando popular entre os adolescentes e preocupa especialmente pela facilidade com que pode ser adquirida, já que sua venda é legal nos Estados Unidos. As informações são da CNN.

Fabricada na Ásia e vendida pela internet ou em lojas locais, a “maconha sintética”, como vem sendo chamada, é comercializada como um incenso de ervas. A substância é comercializada em diferentes fragrâncias e, normalmente, em saquinhos de 3 gramas.

Autoridades ligadas a setores da saúde e do controle de narcóticos dos EUA estão especialmente preocupadas com as condições em que o K2 é fabricado. Desenvolvido em laboratórios caseiros, ele pode conter substâncias desconhecidas, capazes de provocar efeitos graves em seus usuários.

De acordo com Dawn Dearden, porta-voz da Drug Enforcement Agency, “é como se o usuário estivesse jogando roleta-russa” ao experimentar a nova droga. Ainda segundo ele, não há como determinar a composição química do K2 e, portanto, de saber o quão nocivo ele pode ser.

Dearden relatou à CNN ter conhecimento de ao menos 20 casos de pessoas (na maioria adolescentes) que recorreram a hospitais nos últimos meses com sintomas como palpitação cardíaca e problemas respiratórios depois de usar a “maconha sintética”. No caso mais grave, um jovem até então saudável entrou em coma.
Fonte:Terra.com.br/UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas