Caixinha de promessas

Eu não afirmei que apoiaria teus passos, mas dei-te discernimento para escolher os teus caminhos.

Eu não te disse que só terias alegrias, mas dei-te força para superar as dores.

Eu não te prometi riquezas materiais, mas dei-te potenciais para alcançar a fortuna.

Eu não te garanti familiares sempre dóceis e afáveis, mas coloquei em ti a exercitável tolerância.

Eu não te presenteei com um mundo de paz, mas dei-te voz para levá-la aos quatro cantos dele.

Eu não falei que o egoísmo não te abateria, mas dei-te o pão para ser dividido.

Eu não te imunizei contra vícios, mas dei-te competência para escolher o que te beneficia.

Eu não reservei para ti apenas fiéis amigos, mas pus em ti capacidades de compreensão e de perdão.

Eu não te assegurei que serias saudável sempre, mas te tangi com a Fé que pode sanar os males.

Eu não bradei que protegeria os teus pensamentos, mas deixei-te a inteligência para escolhê-los.

Eu não te dei garantias de sucesso nem de fama, mas apliquei em ti talentos para alcançá-los.

Eu não declarei que não terias decepções, mas dei-te o dom de intuir suspeitas intenções.

Eu não te deixei a ilusão de que todos te amariam: eu disse que EU te amaria para sempre e incondicionalmente.

Eu não te prometo que terás tudo que posso dar-te, mas tudo te será dado se antes tu fizeres a tua parte.
Fonte:(Autorizado por www.rivalcir.com.br)