Tratamento é semelhante ao de doenças crônicas, diz psiquiatra

O psiquiatra Carlos Salgado, vice-presidente da Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas (ABEAD), relata que o cérebro do indivíduo predisposto à dependência química por constituição se ajusta ao uso da substância e sofre em sua ausência, perpetuando o retorno ao uso em busca do efeito prazeroso e o alívio da falta.

Este fenômeno cerebral envolve um circuito especializado em reconhecimento de recompensas ou prazer que fica hipersensível à interrupção do uso da sustância, levando o indivíduo ao uso crônico. A causa do vício é multifatorial e envolve desde causas fisiológicas, até o ambiente do usuário. De acordo com Salgado, quando maior for a oferta de determinada droga, maior será a propensão para seu consumo.

O psiquiatra sustenta que o prognóstico do tratamento para dependentes químicos é semelhante ao de outras doenças crônicas como diabetes, hipertensão e asma. Os mais eficazes são os que combinam abordagens simultâneas.

Internação – Luizemir Wolney, psiquiatra e diretora do Cratod (Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas) concorda com as afirmações, argumentando que a internação é uma medida extrema e deve ser, sempre que possível, preterível ao tratamento junto à sociedade. “Se for necessária, deve durar de 7 a 30 dias, no máximo”, defende completando que, sozinha, a internação não resolve nada.

O acompanhamento médico é necessário para garantir distanciamento dos entorpecentes. Segundo a diretora, o usuário precisa ficar sistematicamente em tratamento e nem isso garante que não vá ter recaído. Por isso precisam de supervisão médica ou participação de grupos de apoio.

Em Guarulhos – Dentro da rede pública da cidade, os CAPs (Centro de Apoio Psicossocial) é uma das alternativas para oferecer suporte a familiares e usuários de drogas. A cidade dispõe de um CAPs na Rua Luiz Faccini, 530, Centro. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h. Na mesma rua, no número 467, funciona a Rede Nacional de Pessoas Vivendo e Convivendo com HIV (RNP), que também realiza trabalhos de apoio para familiares e usuários. Outra opção é o Instituto Diet que, embora não ofereça mais tratamentos para narcodependentes, realiza encaminhamento de usuários para outras instituições. O Diet fica Avenida Emílio Ribas, 1928, Jardim Eugênia.
Serviço
CAPS: 2408-0325
Instituto Diet: 2464-0976
RNP: 2453-5304
Fonte:Guarulhos Web/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)