Usuários de cocaína têm pior prognóstico na hemorragia intracerebral

A cocaína é uma causa de hemorragia intracerebral. Não existem estudos amplos caracterizando localização, patologia e desfechos de pacientes com hemorragia intracerebral associada ao uso de cocaína.

Pesquisadores das universidades de Texas, Tulane e da Califórnia (EUA) avaliaram o uso de cocaína em pacientes com hemorragia intracerebral não traumática. O estudo foi recentemente publicado no periódico Stroke.

Foram identificados 45 pacientes com hemorragia intracerebral associada à cocaína e 105 casos não relacionados. Não houve diferenças significativas em idade ou gênero, mas o número de negros foi significativamente maior no grupo com uso de cocaína.

Os usuários de cocaína tiveram maior pressão arterial à admissão, proporção significativamente maior de hemorragia subcortical e maiores taxas de hemorragia intraventricular, em comparação aos não usuários.

Os desfechos funcionais foram piores entre os usuários de cocaína, que também foram menos propensos a receber alta para casa ou para uma clínica de recuperação. Os usuários de cocaína foram quase três vezes mais propensos a morrer durante a hospitalização aguda.

Portanto, os resultados indicam que o uso recente de cocaína está associado a hemorragias em regiões subcorticais, com maior risco de hemorragia intraventricular e pior prognóstico do que a hemorragia intracerebral espontânea.
Autor:Saúde – Fonoaudiologia, escrito por (Portal de Paulínia)
Fonte: Bibliomed / UOL
Fonte:UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas