Cigarro composto pode provocar mais danos que o crack

Para o pesquisador da Cruz Azul e especialista em dependência química Luis Carlos Ávila, o usuário do mesclado acredita que a maconha, por ser considerada relaxante, pode atenuar o efeito estimulante e rápido do crack, possibilitando que ele tenha maior controle da dependência. Ávila afirma, porém, que isso é mito e contribui para alavancar a dependência do crack:

– Nos dias de hoje, não é mais temerário afirmar que a maior parte dos usuários de maconha se tornará dependente de crack, e que é quase certo que a maior parte dos usuários de crack já experimentou maconha antes.

Para o médico psiquiatra Vitor de Mello Netto, muitos usuários chegam a descrever o mesclado como uma droga ainda mais forte do que o crack puro:

– O uso do mesclado não é temível apenas por ser um passo para a dependência do crack, mas por ser ele próprio até mais danoso que o crack. O que sabemos é que o mesclado não é algo de gravidade intermediária entre as duas drogas, mas uma combinação que potencializa os efeitos de ambas.
Fonte:UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas