Jovens se divertem sem beber

Festa não deve ser sinônimo de álcool e drogas. O raciocínio simples, porém, precisa ser amplificado para que se torne uma realidade. É o que vem ocorrendo com maior frequência em estados como o Rio de Janeiro e São Paulo, onde essa atuação está sendo batizada pelos jovens como “Alconsciência”. A ideia é realizar festas em que fique proibida a entrada de bebidas alcoólicas. Para completar, grupos de jovens envolvidos na promoção desses eventos realizam ações informativas sobre os perigos do abuso de álcool e outras drogas.

A atuação vem ganhando adeptos em grandes cidades, principalmente naquelas em que os excessos têm causado brigas e até mesmo assassinatos. Ações como essas também estão sendo pensadas no Rio Grande do Sul. A presidente da Fundação Thiago Gonzaga, Diza Gonzaga, lembra festas em Veranópolis. “Numa delas, há dois anos, foram mais de 800 pessoas, sem a venda ou consumo de álcool, um sucesso total”, comenta. O evento contou com a participação dos grêmios estudantis. “Um bafômetro na porta media quem podia entrar e, inclusive, se tornou motivo de divertimento, pois disseram que não permitiu nem a entrada de pais que teriam bebido antes de buscar os filhos.”
Autor: Da redação
OBID Fonte: Correio do Povo