Mais chances para largar o cigarro

Aumenta o número de unidades de saúde que oferecem tratamento gratuito para ajudar a quem quer abandonar a dependência em nicotina.Pacientes da rede pública da Saúde que desejam parar de fumar vão ter três vezes mais opções para receber ajuda.

A quantidade de unidades do SUS, com estimativas e planejamento para realizar o atendimento para a interrupção da dependência, vai saltar de 923 em 2009 para 3.313 em 2010. Só no Rio são 65 unidades.

Na rede pública de hospitais, 40% dos pacientes que fazem tratamento para deixar de fumar conseguiram largar o cigarro.
O índice é considerado bem sucedido e está de acordo com a média observada pela Organização Mundial de Saúde nos outros países.

Segundo o médico Ricardo Meireles, da divisão de controle de tabagismo do Inca, o tratamento oferecido através do SUS tenta lidar com as dependências físicas, psicológicas e comportamentais do tabagismo.

Quem se inscreve no programa de um ano é avaliado e participa de reuniões. Os encontros são semanais;passam a quinzenais no segundo mês e, a partir do terceiro, são mensais.

Dependendo do caso, o paciente pode receber remédios que o ajudem a lidar com a síndrome de abstinência. “Nossa ideia é fazer com que a pessoa deixe de fumar em um mês, depois evitar que ela volte ao cigarro. O mais difícil é o paciente se conscientizar que deve parar de fumar e procurar o tratamento”, explica Meireles.

Segundo a Organização Pan Americana de Saúde, atualmente, o Brasil tem 25 milhões de fumantes. Por ano, 200 mil deles morrem por doenças associadas a dependência na nicotina.
A Secretaria Municipal de Saúde do Rio oferece o serviço de controle de tabagismo em 65 unidades. A população pode consultar a lista de locais no site www.rio.rj.gov.br ou no “Telessaúde” (3523-4025), que funciona 24 horas.
Autor: Da redação
OBID Fonte: O Dia