Crack é a droga mais consumida em Itatiba

De acordo com levantamento feito pelo BOM DIA com base em boletins de ocorrência registrados pela Polícia Civil de Itatiba entre janeiro e abril, o crack lidera todas as apreensões de drogas, com destaque para abril, quando 109,8 gramas foram apreendidas em nove casos de tráfico e sete de porte.

No total, de janeiro a abril foram apreendidos 311,9 gramas de crack, 114,4 gramas de cocaína e 97 gramas de maconha, as outras duas drogas mais populares na cidade.

Para o delegado titular do município, Paulo Eduardo Zuiani, a situação de Itatiba reflete uma realidade estadual: o crack tomou o lugar da cocaína – por seu muito mais barato, em alguns casos a metade do preço – e da maconha, por ter ação de dependência imediata. “Crack é a droga do momento e também a que causa mais problemas em todo o Estado”, disse, em entrevista ao BOM DIA.

Na contagem mês a mês o segundo lugar entre as drogas mais visadas é divido. Janeiro e fevereiro tiveram maior registro para cocaína.

Já a maconha aparece em segundo nas ocorrências de março e abril. Os casos de tráfico flagrados pela polícia somam 31 em quatro meses. Março fica com o destaque do quadrimestre, quando os casos mais que dobraram em relação ao mês anterior, a maior parte envolvendo o crack. Já os enquadrados como porte são 21 casos, com março igualmente tendo maior número deles.

Menores estão envolidos em 50% dos casos
O tráfico em Itatiba atinge principalmente menores de idade. Crianças e jovens com menos de 18 anos estão envolvidos em 15 dos 31 casos de tráfico na cidade em quatro meses.

Muitos traficantes usam crianças para fazer a venda do tóxico já que para elas as penas são menos severas. A promessa de conseguir dinheiro fácil é o principal argumento utilizado para atraí-los. Apenas um caso de uso por menor foi registrado no período.

Denúncia é importante
De acordo com Zuiani, o número de tráficos, em especial o de flagrantes, é resultado mais da ação investigativa da polícia do que de denúncias. “É muito importante que a população também colabore e, ao se deparar com pessoas em atitude suspeita, ou com muita movimentação em lugares antes tranquilos, ligue para o 181”, disse.

O número do Disk Denúncia, explicou Zuiani, é seguro, sigiloso e é uma ferramenta importante para a polícia.

As ocorrências deste mês não foram inclusas no levantamento, mas elas são expressivas. No último dia 13, a polícia estourou um ponto de tráfico no bairro do Engenho, com 510 pedras de crack. A ação foi resultante de escutas telefônicas feitas pela polícia. Um homem foi preso e encaminhado à cadeia de Jundiaí.

No dia anterior, um outro caso, no bairro Jardim das Nações, resultou numa prisão em flagrante e na apreensão de cinco pedras do entorpecente.
Fonte:Rede Bom Dia/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)