Álcool em excesso aumenta risco de cancro no pâncreas

Quanto mais álcool um homem consome, maior é o seu risco de desenvolver cancro pancreático, segundo investigadores norte-americanos, noticia o site UPI.com.

Os cientistas não encontraram esta associação entre as mulheres, possivelmente devido à menor proporção de mulheres que relataram beber em excesso, sugerem os autores do estudo.

O Dr. Samir Gupta, professor na University of Texas Southwestern Medical Center, que conduziu o estudo, concluiu que os homens que bebiam álcool aumentavam o risco de desenvolver cancro pancreático em 1,5 a 6 vezes, comparando com aqueles que não bebem álcool ou que bebem menos de uma bebida por mês.

Os investigadores definiram uma bebida como uma lata, garrafa, ou 34,1 cl de cerveja, um copo de vinho de 11, 37cl, ou uma dose de licor. Aqueles que consumiam em excesso bebiam 21-35 bebidas por semana, enquanto que uma bebedeira foi definida como cinco ou mais bebidas num episódio.

Não nas mulheres

O estudo não encontrou uma ligação entre o álcool e o cancro no pâncreas em mulheres, talvez porque, muitas vezes, elas bebem menos em comparação com os homens, diz Gupta.

“O cancro no pâncreas é um dos mais mortais, por isso qualquer factor de risco que possa ser identificado e tratado pode salvar vidas”, disse Gupta. “O nosso estudo descobriu que o consumo de álcool em grande quantidade e com frequência pode ser um factor de risco para o cancro no pâncreas”, concluiu.
Os resultados foram publicados online no Cancer Causes and Control
Fonte:POP/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)