75% dos ex-fumantes ganham peso, podendo chegar a 13 quilos

Alimentação balanceada pode ser importante aliada no processo de abstinência.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabagismo é a maior causa de morte evitável do mundo. No entanto, parar de fumar, na maioria dos casos, se torna quase impossível. O problema é causado pela dependência física (à nicotina) e também psicológica. Outro empecilho é que a abstinência tem impacto direto na forma física dos ex-fumantes. Pesquisas internacionais apontam que 75% dos fumantes que tentam abandonar o vício ganham peso durante o processo. O aumento de peso pode chegar a 13kg.

A nutricionista da Saison Spa Monique Costa explica que a nicotina é um estimulante do sistema nervoso central, por isso, sua ausência no organismo reduz a quantidade de energia gasta pelo indivíduo, levando consequentemente ao ganho de peso. “Além disso, o cigarro age no cérebro dando a sensação de satisfação. Por este motivo, com a abstinência, o indivíduo tende a buscar esta satisfação em outras fontes, principalmente em alimentos com alto teor calórico”, esclarece.

A professora aposentada Maria Alice Pandeló, 53 anos, fumou durante 20 anos. Após parar com o vício, engordou 15 quilos. Ela atribui o ganho de peso ao fato do paladar ter ficado mais aguçado: “Comia mais porque o paladar fica mais apurado. Investia nos doces para compensar a falta do cigarro”, conta. Outro problema apontado pela professora foi a falta de exercícios na sua rotina: “O fato de ter uma vida sedentária também contribuiu para o ganho de peso”, declarou.

Para Maria Alice, apesar dos quilos extras, ter abandonado o cigarro trouxe muitos benefícios. “Além de saborear mais os alimentos, fiquei mais feliz por ter superado o vício. Não gastava mais com o cigarro, que é supérfluo, e até minha respiração melhorou”, disse lembrando que foi motivada a parar de fumar para dar bons exemplos para a filha.

Segundo Monique, o ideal é cuidar da alimentação e realizar atividades físicas: “Muitas pessoas voltam a fumar por causa do ganho de peso. Esse é um dos principais motivos que impedem, sobretudo, as mulheres de pararem de fumar”, avaliou.

A nutricionista viu de perto os impactos da falta da nicotina, quando acompanhou, em 2008, um grupo de 50 pessoas interessadas em parar de fumar. Do número inicial, apenas 10 chegaram ao final do tratamento. A média de aumento de peso do grupo que deixou de fumar foi de três quilos.

A conseqüência pode ser ainda mais desastrosa se o tratamento antitabagismo coincidir com a menopausa. “Nesta fase, as mulheres devem ter cuidado redobrado com a alimentação, já que a tendência para engordar é maior por causa da mudança hormonal”, explica a nutricionista.

A decisão de parar de fumar para a autônoma Ivone Soares, 56 anos, surgiu junto com a menopausa. Após 40 anos consumindo quase dois maços de cigarro por dia, ela engordou 10 quilos sem a nicotina no organismo. Livre dos cigarros há dois anos, ela tenta eliminar os quilos extras: “Depois dos 30, parece ser ainda mais difícil emagrecer. Tento reverter o ganho de peso com uma nutricionista e atividades físicas, fazendo natação duas vezes por semana na Acqua Sports”.

Apesar dos números, Monique garante que é possível parar de fumar e não engordar. Em 1999, um estudo publicado no British Medical Journal analisou um grupo de 287 mulheres que já haviam tentado deixar o cigarro, mas voltaram a fumar devido ao ganho de peso. Foi constatado que aquelas que começaram a fazer dieta simultaneamente à tentativa de deixar o hábito de fumar tiveram mais sucesso. Além disso, após 16 semanas o grupo de mulheres que deixou de fumar fazendo dieta perdeu aproximadamente 2,1kg, enquanto no outro grupo houve ganho de peso de 1,6kg, em média.

Muitos clientes da Saison Spa buscam na reeducação alimentar uma saída para a abstinência. Só no mês de maio, seis hóspedes iniciaram a dieta após o ganho de peso causado pela falta da nicotina.

Para a estilista Tamara Vigoderis, 30 anos, fumante desde os 16, a dieta coincidiu com a eliminação do cigarro do seu cotidiano. Acompanhada pela mãe, Ana Cristina Bogossian, que também parou de fumar recentemente, Tamara se hospedou na Saison. Uma semana depois a estilista conseguiu eliminar 4,5 kg. Sua meta é chegar a 17 kg. “Incentivei minha mãe a vir comigo, pois estava decidida a parar de fumar e emagrecer. Sem dúvida a alimentação balanceada vai ajudar a me abster do cigarro”, comentou Tamara, se dizendo mais disposta e feliz.

No caso de Tamara, a dieta não precisou ser diferenciada. No entanto, existem dietas de desintoxicação que contribuem para a eliminação das toxinas e da nicotina. Na Saison, essas dietas só podem ser feitas por um dia e são recomendadas de acordo com o objetivo e o perfil do cliente. Também é levado em conta se não há nenhuma contraindicação, como no caso de diabéticos. Entre as opções oferecidas estão as dietas líquida – composta por sucos, vitaminas e sopas – e de frutas – com porções variadas de frutas, servidas a cada três horas. “Neste dia, as pessoas precisam também evitar o consumo de cafeína para otimizar a desintoxicação do organismo, assim como alimentos artificiais, como a gelatina”, recomenda Monique Costa.
Fonte:Fator Brasil/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)