Plano de combate ao crack começa a sair do papel

Licitação / ONGs têm até o próximo dia 18 para oferecer proposta sobre capacitação.

Um passo importante será dado hoje em direção ao combate ao crack no estado. A Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos lança um edital de licitação no valor de R$ 1 milhão para seleção e contratação de uma organização não governamental que ficará responsável pela capacitação de 20 mil pessoas para executar o Plano de Ações de Enfrentamento ao Crack, lançado pelo governo do estado. As propostas podem ser apresentadas até o dia 18 de junho, entre as 8h e 17h.

Segundo o secretário executivo de Assistência Social, Acácio de Carvalho, depois de orientadas adequadamente, essas pessoas poderão, entre outras atividades, aplicar junto às famílias o Protocolo do Crack. O documento está sendo confeccionado pelas secretarias de Saúde e Assistência Social e é um conjunto de perguntas e informações que visam a prevenção do uso do crack. É como uma espécie de vigilância social das pessoas, só que direcionada apenas ao uso da droga.

O público alvo da capacitação serão as equipes dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), dos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), gestores, técnicos dos setores governamentais e não-governamentais da rede socioassistencial e voluntários da rede de combate ao crack. O aprendizado terá custo zero para os participantes.

A gerente de Planejamento, Projetos e Capacitação da Secretaria, Paula Tavares, explicou que entre os assuntos tratados nas capacitações estão o conceito de droga, a classificação e os efeitos do crack, o significado da dependência química, a redução de danos, o papel da família, a legislação, a política social, entre outros temas.

As capacitações serão feitas ao longo de seis meses e serão desenvolvidas na forma de seminários, câmeras técnicas, parceria com escolas e oficinas de alinhamento. “Vamos escolher uma entidade que tenha experiência na área do crack. Nossa ideia é transformar essas 20 mil pessoas em agentes multiplicadores em suas regiões”, acrescentou Paula Tavares.

A capacitação vai abranger os 184 municípios pernambucanos mais o Distrito Estadual de Fernando de Noronha. As instituições interessadas em se candidatar no processo de licitação podem acessar o site da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSDH): Outras informações através do telefone: (81) 3183-3043 ou 3183-3045
Fonte:Diário de Pernambuco/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)