OMS e escritório da ONU escolhem centros de excelência em reabilitação

O combate às drogas no âmbito internacional tem obtido êxito com o programa Treatnet (Rede Internacional de Centros de Reabilitação e de tratamento de Drogas), coordenado pelo Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime (Unodc) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O projeto consiste na cooperação entre 20 centros de reabilitação espalhados pelo mundo que trocam experiências bem sucedidas e informações para melhorar os serviços e torná-los acessíveis a quem precisa de ajuda.

Segundo o Unodc, estima-se que, em nível mundial, 205 milhões de pessoas utilizam drogas ilícitas, e pelo menos 25 milhões são dependentes.

“Isso constitui um problema de saúde pública, de desenvolvimento sócioeconômico e segurança para países industrializados e em desenvolvimento”, diz o documento que resume os objetivos do projeto.

Outro, que dita os princípios do tratamento de dependência química, confirma que “o abuso de substâncias ilícitas e a farmacodependência estão associados a problemas de saúde, pobreza, violência, criminalidade e exclusão social”.

Através dos trabalhos desenvolvidos pelos profissionais de saúde, os dependentes químicos desenvolvem sentimentos de trabalho em equipe, de responsabilidade e, principalmente, de cidadania e protagonismo. Sob a coordenação de Graziella Barreiros, o Núcleo de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas (Naps-ad), em Santo André, foi selecionado pelo Ministério da Saúde e pelo Unodc pelo grande potencial, e é o único centro brasileiro no projeto.
Fonte:JB Online/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)