Unisc inicia estudo inédito sobre crack em Santa Cruz

Um levantamento coordenado pelo Departamento de Psicologia da Universidade de Santa Cruz do Sul é responsável por elaborar um estudo inédito sobre o crack na cidade. A ação envolve estudantes, agentes de saúde e professores que atuam no município.

O projeto, denominado Realidade do Crack em Santa Cruz, surgiu das discussões do Fórum da Segurança, grupo de trabalho do projeto Santa Cruz Novos Rumos.

Conforme a professora Dulce Zacarias, uma das responsáveis pela pesquisa, o estudo será feito junto com usuários de crack e seus familiares. “Objetivo é investigar as dinâmicas das relações familiares, o que leva o usuário a usar, bem como conhecer também a questão da evolução e da dependência. A gente sabe que a dependência do crack é muito mais rápida e muito séria”, diz. “Acreditamos poder estar contribuindo para que a saúde pública possa pensar em outros avanços para combater esta doença psicossocial”, afirma.

Dulce lembra que durante o ano passado foi feito um curso de capacitação de agentes multiplicadores onde ocorreu a identificação da problemática em Santa Cruz. “O uso do crack está alarmando cada vez mais os profissionais da saúde, preocupando famílias e a sociedade como um todo”, afirma. “Acreditamos poder estar contribuindo para que a saúde pública possa pensar em outros avanços para combater esta doença psicossocial”.

A pesquisa começou pelo Bairro Aliança e também atinge o Caps AD e as Estratégias de Saúde da Família. O estudo deve estar concluído até fevereiro do ano que vem.

Em 2011, conforme Dulce, deve ser colocado em prática as estratégias para prevenção e combate ao crack. “A partir do resultado da pesquisa será feito atividade junto aos bairros”, complementa.
Fonte:Gaz/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)