Programa do Judiciário atua na prevenção das drogas nas escolas do Acre

No intuito de conscientizar não somente os adolescentes, mas também a sociedade como um todo dos malefícios causados pelas drogas, o Tribunal de Justiça do Acre, por meio da Vara de Delitos de Tóxicos e Acidentes de Trânsito da Comarca de Rio Branco, está promovendo ações de prevenção às drogas nas escolas de ensino fundamental e médio do Estado.

O Programa de Prevenção às Drogas além de atuar na prevenção ao tráfico e ao uso de entorpecentes, também tem como objetivo divulgar a legislação pertinente ao assunto (Lei n. 11.343/2006), informando aos estudantes por meio de palestras e de distribuição de folders e cartilhas educativas as punições a que está sujeito quem pratica estes tipos de crime.

Lançado em março de 2009, o programa já alcançou um número total de 4.570 estudantes de escolas de todo o Estado. Em 2010 as atividades do programa tiveram início em abril e, com apenas três semanas de ação, já chegaram a 13 escolas nos turnos matutino e vespertino.

Nesse período foram ministradas 26 palestras, que atingiram um total de 2.149 crianças, adolescentes e jovens do ensino fundamental e médio da rede pública, superando as expectativas da coordenação do programa, que tem como idealizador o Juiz de direito Élcio Sabo Mendes júnior.

Em 2010 o programa já está prestes a alcançar o número de público atendido no ano anterior. Como as ações nas escolas continuam, a expectativa é de que até ao final deste ano os resultados sejam ainda mais abrangentes e significativos.

As palestras são ministradas por agentes da Polícia Federal, militares do Exército Brasileiro e Peritos da Polícia Civil, profissionais especializados na área de prevenção ao tráfico e ao uso de entorpecentes que colaboram na execução do Programa de Prevenção às Drogas.

Durante as palestras os alunos esclarecem dúvidas, conhecem os diversos tipos de drogas existentes, sua origem, como elas se classificam bem, como se conscientizam dos efeitos e reações causadas pelo seu uso no organismo humano.

Um dos diferenciais do programa é o caráter formador, ou seja, além de conscientizar quanto aos perigos das drogas, também visa sensibilizar os alunos para que estes sejam agentes multiplicadores e disseminadores das informações adquiridas, na escola, em casa e nos demais espaços de convivência social.
Autor: Assessoria de Imprensa
OBID Fonte: Agência TJAC