Tentar parar de fumar é investimento

Com o reajuste médio de 6% do cigarro em junho, os fumantes sentiram mais o peso da dependência no bolso.

Porém, de acordo com o presidente da Abead (Associação Brasileira de Estudos sobre o Álcool e Drogas), o médico psiquiatra Carlos Salgado, “tentar parar de fumar também é investimento”.

Ele explica que apesar da dificuldade – em média cada pessoa que deixa o fumo efetivamente tenta parar por sete vezes – as tentativas beneficiam a saúde e o bolso.

Para os interessados em economizar com cigarro, Salgado apresenta soluções gratuitas, ou pagas, porém, segundo ele, todas com potencial de estimular a redução do consumo.

“O dependente do fumo pode procurar as associações de fumantes anônimos para troca de experiências, que já estimulam a redução de despesas. Também existem os chicletes de nicotina e adesivos, que substituem os cigarros e a pessoa diminue os gastos de saúde, tanto com ele, quanto com familiares.” Ele também indica os tratamentos com remédios, que duram seis meses com gastos representativos, porém são compensados com o fim da dependência pelo resto da vida.
Fonte:Diário do Grande ABC/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)