Risco de derrame dobra até uma hora após consumo de álcool

Tomar aquela cerveja gelada com os amigos ou um vinhozinho em um momento íntimo pode parecer muito agradável num primeiro momento.

Entretanto, até uma hora após o consumo de álcool – mesmo que em pequenas quantidades – os riscos de sofrer um derrame praticamente dobram, segundo um estudo publicado na última edição da revista Stroke. “O impacto do álcool sobre seu risco de derrame isquêmico parece depender de quanto e com que frequência você bebe”, destacou o pesquisador Murray Mittleman, de Harvard, nos EUA.

Entrevistando 390 vítimas de um derrame isquêmico três dias após o evento, os especialistas descobriram que o consumo de álcool pode ter um impacto imediato sobre o risco de sofrer um derrame. Entre os participantes, 14 haviam bebido em pequenas quantidades menos de uma hora antes de sofrerem o evento. Os resultados indicaram que, quando se consome bebidas alcoólicas – seja vinho, cerveja ou licor -, os riscos de sofrer um derrame são 2,3 vezes maiores na primeira hora, 1,6 vezes maiores na segunda hora e 30% menores após 24 horas, comparadas às vezes em que não se bebe.

“As evidências sobre a bebida excessiva é consistente: tanto em longo quanto em curto prazo, ele aumenta os riscos de derrame”, destacou Mittleman. “Porém estamos descobrindo que isso é mais complicado com o consumo leve e moderado. É possível que o aumento temporário no risco de derrame com o consumo moderado de álcool pode ser compensado pelos benefícios em longo prazo para a saúde”, acrescentou o especialista. Por isso, se você bebe, a moderação é muito importante.
Fonte:Expresso MT/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)