Gastos com doenças relacionadas ao fumo são 20 vezes maiores do que despesas com prevenção do tabagismo

Pesquisas divulgadas no congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio (Socerj), que acontece esta semana no Hotel InterContinental, mostram que gastos com tratamentos de doenças cardiovasculares causadas pelo hábito de fumar são quase 20 vezes maiores do que o que seria necessário para programas de prevenção todos os anos.

Segundo dados do Núcleo de Estudos e Tratamento do Tabagismo (NETT) da UFRJ, com base em estudos encomendados pela Secretaria Estadual de Saúde do Rio, as despesas hospitalares e ambulatoriais do SUS-RJ no tratamento de pacientes com infarto, doença relacionada ao tabagismo, de 2004 a 2008, 28 mil pessoas foram internadas com diagnóstico da doença, e o fumo foi responsável por 19% dos casos. O gasto médio estimado para assistência hospitalar atribuído ao cigarro foi de 117,3 milhões de reais. Enquanto o custo médio do tratamento de um fumante para ajudá-lo a se livrar do vício é de R$ 428, o do tratamento de um infarto, por exemplo, é de R$ 8.074,00 no SUS-RJ.
Fonte:O Globo/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)