Avanço do fumo entre mais jovens preocupa

Problema será debatido no Dia Nacional Contra o Fumo, cuja programação inclui, ainda, corrida temática.

Entre os anos de 2008 e 2009, houve, em Fortaleza, um aumento de 28,76% no número de fumantes maiores de 18 anos, segundo dados da pesquisa do Vigitel Brasil, realizada pelo Ministério da Saúde no ano passado. Esse crescimento, apesar das campanhas de combate ao cigarro que são feitas em todo o País, é um dos temas que serão discutidos no Dia Nacional Contra o Fumo, que acontece no próximo dia 29. Um dia antes, será realizada, na Avenida Beira Mar, a 2ª Corrida Contra o Fumo, que tem o apoio do Sistema Verdes mares, através da Rádio Verdes Mares e da TV Diário.

De acordo com o Vigitel, em 2008, 11,8% da população de Fortaleza, maior de 18 anos, eram fumantes. Desses, 17,3% eram do sexo masculino e 7,3% eram do sexo feminino. Já no ano passado, o percentual de fumantes, na mesma faixa etária, subiu para 16%, na Capital. Do total, 8,9% eram mulheres e 20%, homens.

O Vigitel mostrou que os números de ex-fumantes também se destacaram em Fortaleza. A diferença é que esse porcentagem teve uma queda. Em 2008, 25,4% da população fortalezense declarou ter parado de fumar. A maior frequência de ex-fumantes, entre as mulheres, em todo o Brasil, foi observada na cidade, cerca de 25,1%. Os homens representaram 25,7% dos que deixaram de fumar.

Já no ano de 2009, os dados mostraram que 20% dos fortalezenses afirmaram serem ex-fumantes. Dos homens, 22% não fumavam mais e 18,5% das mulheres tinham largado o vício.

Campanhas

Para a presidente da Sociedade Cearense de Pneumologia e Tisiologia (SCPT), Maria Penha Uchoa Sales, os números preocupam. “Nos últimos anos, a prevalência tabágica apresentada, em Fortaleza, teve várias oscilações”, frisou.

Ela afirmou, porém, que, apesar dos dados, as campanhas contra o fumo têm surtido efeito na população da Capital. “As pessoas estão mais conscientes dos riscos do tabagismo e querem uma vida mais saudável”.

Maria Penha explicou, que hoje, a maior preocupação é com os jovens, pois a indústria do tabaco investe pesado neste público. Além disso, esses jovens têm a crença na imunidade a problemas de saúde e a ilusão de que podem parar a qualquer momento. “Isso faz com que estes jovens acabem se tornando presas fáceis da dependência química. Cerca de 90% dos fumantes tornam-se dependentes antes dos 19 anos”.

As inscrições para a 2ª Corrida Contra o Fumo vão até o dia 24 na Caprius Sport Adventure (Avenida Senador Virgílio Távora, 1461, lj. 2, Aldeota) ou na sede da SCPT (Avenida Dom Luiz, 300, sl. 1122, Aldeota).

MAIS INFORMAÇÕES:
2ª Corrida contra o fumo – As inscrições custam R$ 35 e podem ser feitas até o próximo dia 24, na loja Caprius Sport Adventure ou na sede da SCPT
Fonte:Diário do Nordeste/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)