Tabagismo é responsável por 90% dos casos de câncer no pulmão

Manter a pele saudável e os cabelos sempre bonitos e cheirosos é um desafio que as mulheres encaram todos os dias. Para aquelas que fumam, a empreitada fica bem mais difícil, sem contar com o risco de contrair cerca de 50 doenças associadas ao tabagismo, principalmente as cardiovasculares, respiratórias e vários tipos de câncer.

Para alertar a população sobre o perigo dos derivados do tabaco, a campanha do Dia Nacional de Combate ao Fumo (29 de agosto) deste ano, tem como tema “a mulher como alvo do marketing da indústria do tabaco”. Nesta quinta-feira (26), a partir das 9h, técnicos do Programa Estadual de Controle do Tabagismo estarão no Hospital Geral do Estado (HGE) promovendo uma mobilização educativa para conscientizar os servidores.

De acordo com o médico pneumologista, Luiz Cláudio Bastos, o tabagismo tem influência em todos os tipos de câncer e é responsável por 90% dos casos de câncer no pulmão. “Tanto o fumante ativo como o passivo está sujeito a desenvolver uma série de doenças, como infarto, acidentes vasculares cerebrais, enfisema, úlcera péptica, infertilidade, abortos e prematuridade do bebê”, explicou.

O especialista recomendou às pessoas que fumam a procurar tratamento para deixar a dependência química da nicotina presente no cigarro. “Aqueles que não fumam devem evitar ambientes fechados com fumantes, além de incentivar os fumantes a parar com o uso do tabaco”, aconselhou.

As pessoas que desejam parar de fumar podem procurar tratamento nos Núcleos de Atenção ao Fumante da Universidade de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) ou do Hospital Universitário (HU). Mais informações pelos telefones 3315-6721 (Uncisal) e 3315-7906 (HU).

Campanha – Com o slogan “Mulher, você merece algo melhor que o cigarro”, a campanha está sendo realizada em 40 municípios do Estado e inclui palestras da coordenadora do Programa Estadual de Controle do Tabagismo, Vetrúcia Teixeira; panfletagem, jogos, caminhada, faixas educativas, utilização de carro de som, entre outras atividades.

Segundo Vetrúcia Teixeira, a indústria do tabaco vem utilizando mensagens subliminares voltadas às mulheres durante as propagandas que estão restritas aos pontos de venda do cigarro, além de patrocinar grandes eventos com artistas.

“Os jovens e as mulheres ainda não perceberam a astúcia da indústria do tabaco. Nos shows, são montados estandes com mulheres lindas e jovens, para passar a imagem de que mulher emancipada e poderosa é aquela que fuma”, ressaltou.

Ela informou que o Sistema Único de Saúde (SUS) investiu em Alagoas R$ 36 milhões na alta complexidade, em tratamento de neoplasias respiratórias e circulatórias em mulheres na faixa etária entre 40 e 69 anos, durante o período de 2005 a abril deste ano. “Os números demonstram que as doenças tabaco-relacionadas têm importante impacto na saúde pública e por isso precisam ser prevenidas”, ressaltou Vetrúcia Teixeira.

Doença – O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima para este ano, em Alagoas, 200 casos novos de câncer de traquéia, brônquio e pulmão, sendo 110 em homens e 90 em mulheres. Pesquisas apontam que as mulheres que fumam apresentam maior risco que os homens de desenvolver câncer de pulmão. O cigarro também promove o envelhecimento precoce da pele devido a diversos fatores, entre eles a liberação de radicais livres pela fumaça.

Entre as doenças que o tabagismo pode provocar estão: câncer de boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga e colo de útero; impotência sexual no homem; complicações na gravidez; aneurismas arteriais; úlcera do aparelho digestivo e trombose vascular.
Fonte:Alagoas em Tempo Real/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)