Leitos para usuários serão licitados; medida será a primeira do plano contra o crack

O secretário nacional Antidrogas, general Paulo Roberto Uchôa, anunciou nesta quinta-feira que o governo federal vai lançar, na próxima semana, os primeiros editais para a instalação de leitos em hospitais com o objetivo de tratar usuários de entorpecentes, principalmente de crack.

O anúncio foi feito na 2ª Conferência Latino-Americana sobre Políticas de Drogas, na Faculdade Nacional de Direito, no Rio.

” Se não houver conselhos, não haverá objetivos, e vamos continuar apagando incêndios ”

Os editais serão as primeiras medidas práticas do Plano Nacional de Combate ao Crack, lançado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em maio, e que terá repasse de R$ 410 milhões para os municípios. Uchôa fez um apelo para que os governos municipais e estaduais incrementem os conselhos regionais de políticas de drogas.

– Se não houver conselhos, não haverá objetivos, e vamos continuar apagando incêndios – disse o secretário.

Em um dos painéis, Manuel Cardoso, integrante do Conselho Diretivo do Instituto de Droga e Toxicomanias de Portugal, elogiou a iniciativa de descriminalizar o usuário naquele país. Cardoso disse que a medida, adotada na década passada, estabeleceu uma distinção clara entre usuário e traficante: a posse da quantidade de droga equivalente ao consumo de dez dias.

– É uma experiência muito positiva porque, até o momento da descriminalização, colocava-se em situação de fragilidade quer o tóxico-dependente, quer o terapeuta. O terapeuta porque lidava com um criminoso, e o toxico-dependente porque tinha sempre medo, pois podia ser delatado e preso – disse Cardoso, antes de Uchôa afirmar que era contra uma medida similar no Brasil.
Fonte:O Globo/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)