Pesquisa demonstra que reduziu o número de fumantes em Palmas

Trabalho da Semus visa mudanças necessárias no comportamento do fumante para que ele reaprenda as ações do dia a dia, sem o uso do cigarro, dando-lhe motivação necessária para que o mesmo se equilibre, durante o processo de desintoxicação.

Pesquisa do Ministério da Saúde (MS) revela que Palmas diminui o percentual de fumantes. A Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) constatou queda de 0.7%, nos últimos quatro anos. Foram entrevistadas na Capital, 2012 pessoas. Em 2006, Palmas tinha 13,8% da população fumante e em 2009, 13,1%.

De acordo com o secretário da Saúde de Palmas (Semus), Samuel Bonilha, a redução, no número de fumantes, pode parecer pequena, mas é significativa. “Se formos avaliar bem os números, atualmente, são quase 1.800 pessoas livres, sem fumar, na Capital. São centenas de famílias que não vão mais respirar essa fumaça tóxica que provoca tantos males à saúde”, comemora o secretário, enfatizando que abandonar vício não é fácil.

“Conhecendo essas dificuldades, a Semus lança mão de todos os recursos disponíveis, que vão desde a educação, ao tratamento psicológico e medicamentos”, informa Bonilha.
Queda entre os homens.

A pesquisa do MS revelou ainda que Palmas é terceira capital com maior percentual de abandono do fumo entre os homens no Brasil: 31,4% e entre as mulheres, é de 21%. “Estamos cientes de que a sensibilização é a chave para a diminuição gradativa do número de fumantes passivos e ativos na Capital. E acreditamos que as palestras em escolas, unidades de saúde, empresas da iniciativa privada e o incentivo à praticas esportivas são, além de um fator preventivo, uma ajuda para aqueles que desejam parar com o vício.” acrescenta o titular da Semus.

Tratamento e apoio

Como apoio àqueles que desejam deixar o cigarro, a Secretaria da Saúde de Palmas (Semus), conta com o Ambulatório de Abordagem e Tratamento do Fumante de Palmas, que funciona na Policlínica da 108 Sul e mais quatro unidades anexas que atendem no Tribunal de Contas do Estado, no Batalhão da Polícia Militar, No Hospital Geral de Palmas (HGP) e na sede da Secretaria do Estado da Saúde. A demanda do ambulatório é espontânea, não precisa de encaminhamento médico, basta que o interessado, preencha uma ficha de triagem para se inscrever.

Segundo Ana Paula Toledo Martins, terapeuta coordenadora do Programa de Abordagem e Tratamento do Fumante da Policlínica da 108 Sul, a metodologia, consiste na abordagem cognitivo-comportamental e na utilização de medicação, quando necessária, de acordo à avaliação clínica.

“Os medicamentos são terapias coadjuvantes. Trabalhamos junto ao paciente, mudanças necessárias no comportamento, para que ele reaprenda as ações do dia a dia, sem o uso do cigarro, dando-lhe informações e motivação necessárias para que ele se equilibre, durante o processo de desintoxicação” – explica a Coordenadora.

Percentual de Redução
ANO 2006 2007 2008 2009
% de fumantes em Palmas 13,8 13,5 13,2 13,1
% de ex-fumantes em Palmas 22,3 23,2 18,8 26,2

Fonte: Vigitel – MS

Locais em Palmas, onde buscar auxílio para deixar de fumar
Ambulatório de Policlínica 108 – Sul
Abordagem e Tratamento do Fumante de Palmas
Unidade Anexa I Tribunal de Contas do Estado – (TCE)
Unidade Anexa II Batalhão da Polícia Militar
Unidade Anexa III Hospital Geral de Palmas (HGP) Unidade Anexa IV Secretaria do Estado da Saúde (Sesau)

Composição Venenosa
Veja relação abaixo de alguns dos perigos presentes nos componentes do cigarro:

Amônia Libera mais nicotina e, assim, acelera a dependência.
Nicotina Causa dependência, aumenta a pressão arterial e
nº de batidas do coração.
Monóxido de Carbono Gás presente no escapamento de carros, afeta quem traga ou respira a fumaça. Na corrente sanguínea, substitui o oxigênio.
Ácido Acético Ácido corrosivo.
Cádmio Substância usada em baterias.
Naftalina Veneno para baratas.
Fósforo P4/P6 Veneno para ratos.
Tolueno Solvente industrial.
Formol Conservante de cadáver
Acetona Removedor de esmaltes.
Fonte:Primeira Página/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)