Rio Grande do Sul ganha 72 leitos para tratamento de usuários de crack

Medida integra o Plano Integrado de enfrentamento ao Crack e outras Drogas, do Ministério da Saúde.

O Rio Grande do Sul está ampliando o atendimento aos dependentes químicos. Na tarde desta sexta-feira, dia 24, o secretário nacional de Atenção à Saúde, Alberto Beltrame, assinou, em Porto Alegre, portaria habilitando 72 leitos em hospitais gerais de 14 municípios gaúchos. A medida integra o Plano Integrado de enfrentamento ao Crack e outras Drogas, lançado pelo Ministério da Saúde.

Beltrame participou de evento no Hospital Parque Belém, por ocasião do 21º aniversário do Centro de Dependência Química – CDQUIM, serviço pioneiro de destaque na área, sendo o maior do Estado. O secretário também anunciou o funcionamento, a partir de 04 de novembro, do Centro de Atenção Psicossocial de Álcool e Drogas – 24 horas – CAPS AD III do Grupo Hospitalar Conceição.

Outra notícia foi que a partir do dia 15 de novembro, o GHC também contará com mais 12 leitos psiquiátricos. GHC e Hospital Parque Belém assinaram ainda Termo de Cooperação Técnica para Prevenção, Tratamento, Recuperação e Ressocialização de Usuários de Crack.

Novos leitos:
Sociedade Hospital de Caridade (São Francisco de Paula) – 2 leitos
Hospital Nossa Senhora Aparecida (Camaquã) – 4 leitos
Hospital Bom Jesus (Taquara) – 8 leitos
Santa Casa (Pedro Osório) – 4 leitos
Instituto de Saúde Educação Vida (Cacequi) – 6 leitos
Associação Hospitalar Santa Rita (Jaboticaba) – 4 leitos
Assoc. Educadora São Carlos (Santo Antonio da Patrulha) – 6 leitos
Fundação de Saúde Pública (Novo Hamburgo) – 5 leitos
Hospital Centenário (São Leopoldo) – 4 leitos
Fundação São José (Cambará do Sul) – 3 leitos
Instituto Saúde, Educação e Vida (Bom Jesus) – 4 leitos
Associação de Saúde (Feliz) – 4 leitos
Santa Casa de Misericórdia (Livramento) – 10 leitos
Santa Casa de Caridade (Bagé) – 8 leitos
TOTAL – 72 leitos
Fonte:Zero Hora/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)