Pesquisa confirma: aumento do preço do álcool reduz taxas de morte, doença, acidentes, etc

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Flórida e publicado pelo American Journal of Public Health confirmou o que muitos já sabiam e que outros teimavam em duvidar: aumentar o preço do álcool reduz de modo significativo as taxas de mortalidade, doenças, acidentes e todos os outros problemas relacionados ao álcool.

De acordo com o estudo, os impostos do álcool causam efeitos consideravelmente grandes nestes números, efeitos maiores do que os dos programas de prevenção, por exemplo. Ao que tudo indica, dobrar a taxa normal do imposto pode significar uma redução de 35% na mortalidade relacionada ao álcool, redução de 11% nos acidentes de trânsito, de 6% nas doenças sexualmente transmissíveis, de 2% na violência e de 1.4% nos crimes.

“Nossa análise juntou informações de todas as pesquisas científicas publicadas sobre esse assunto nos últimos 50 anos e os resultados mostraram claramente que o aumento do preço do álcool resultará em reduções significativas em muitas questões indesejadas associadas à bebida”, afirmou Alexander C. Wagenaar, líder da pesquisa. “Só de simplesmente ajustar as taxas antigas de acordo com a inflação pode salvar milhares de vidas e economizar bilhões de dólares para melhorar a segurança e os custos da saúde pública”.

“Os resultados são surpreendentemente consistentes”, continua. “Tirando as taxas de suicídio, todas as categorias examinadas mostraram sofrer um efeito significativo diante do preço e do imposto do álcool”.

Um outro estudo recente também calculou que um aumento de 10% no preço do álcool resulta em 5% de redução no consumo do álcool. “Juntos, estes dois estudos estabelecem que, sem dúvida alguma, se o preço do álcool sobe, o consumo e as taxas de situações adversas relacionadas descem”, concluiu Wagenaar.
Fonte:UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas