fbpx

Consumo de álcool cresce entre adolescentes de Natal

Atendimentos nas varas judiciais aumentaram 30% em 5 anos. Justiça vai intensificar combate, inclusive no Carnatal.

Uma realidade preocupante é revelada pelo juiz Homero Lechner, titular da 3ª Vara da Infância e Juventude e substituto da 1ª Vara da Infância e Juventude. Segundo ele, o consumo de álcool aumentou 30% nos últimos cinco anos, considerando o público atendido pelas três varas de Infância e Juventude de Natal. O aumento foi registrado principalmente em garotos, entre 12 e 18 anos e de baixo poder aquisitivo, público atendido nas três varas. “Em geral, os adolescentes começam a beber cedo. Em casa, eles observam os pais bebendo e acham que podem beber também”, afirma.

De acordo com o juiz Homero Lechner, as varas de Infância e Juventude vão intensificar a prevenção ao consumo de álcool e a fiscalização em festas e nos principais pontos de venda. Como exemplo, ele cita a presença de agentes das varas de Infância e Juventude em festas de grande porte como o Carnatal, que pode contar com um número maior de agentes este ano. O juiz lembra que vender bebida alcoólica para menores de 18 anos é proibido e passível de sanções penais.

Para reverter a situação, ele recomenda que o poder público invista em programas de prevenção, implementação de políticas públicas e aumento na fiscalização nos pontos de venda. Aos pais, orienta que conversem com os filhos, falem sobre os efeitos do álcool – principal porta de entrada para drogas ilícitas e mais pesadas – e não bebam na frente de crianças e adolescentes. “Os números são preocupantes”, reconhece.
Fonte:Diário de Natal/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)