Lei Antifumo reduz número de fumantes na Capital

A exemplo do que já ocorre em capitais brasileiras, como São Paulo, Campo Grande já está vendo os reflexos do cumprimento da Lei Antifumo, que está em vigor desde o mês de setembro.

As unidades de saúde do município, que oferecem o Programa de Prevenção e Controle do Tabagismo, proveniente do Ministério da Saúde, têm registrado um número considerável de procura, por pessoas que desejam fazer um tratamento para parar de fumar.

Dados do Programa de Prevenção e Controle do Tabagismo mostram que o número de ex-fumantes aumentou em 10% em Campo Grande, após a existência da lei. Na Câmara Municipal de Campo Grande, o índice de fumantes também caiu. Hoje mais de 50% dos que faziam uso de produtos fumígeros abandonaram o vício ou estão em processo de desistência, em função do tratamento.

O Programa de Prevenção é oferecido em 46 das 59 unidades distribuídas pela Capital e, oferece tratamento gratuito com quatro sessões de terapia em grupo, com psicólogos, auxilio de medicamentos e acompanhamento com médicos pneumonologistas, dependendo do caso do paciente. Conforme estatísticas registradas pelo Programa, pelo menos 80% dos pacientes precisam de auxílio de medicamentos no tratamento.

A Lei Municipal tem autoria do presidente da Câmara da Capital, vereador Paulo Siufi (PMDB) e dos parlamentares dr. Jamal Salém (PR) e prof João Rocha (PSDB).
Fonte:MS Notícias/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)