Na Câmara, 80% dos funcionários que participaram do programa antifumo, deixaram o vício

O presidente da Casa de leis, vereador Paulo Siufi participou da ultima palestra “Deixando de Fumar sem Mistérios” ministrada pela psicóloga Catia Regina Damasceno, aos funcionários da Câmara Municipal.

Foi um mês de palestras semanais onde onde foram trabalhados os três tipos de depêndencia, são elas; física, comportamental e psicológica. Quando se estabelece a dependencia química, o paciente precisa de um acompanhamento médico, podendo usar antidepressivos, chicletes com nicotina e adesivos repositores de nicotina.

A dependencia comportamental está ligada a habitos que o paciente associa ao cigarro, como por exemplo, tomar café, dirigir, fumar após as refeições, etc. Já a dependencia psicológica reflete fatores emocionais, como solidão, angústia, ansiedade.

Conforme a psicóloga Cátia Damasceno, que ministrou as palestras aos funcionários da Câmara Municipal, a programação mesmo sendo curta e breve, é capaz de obter um bom resultado. “Foi um trabalho satisfatório realizado nesta casa, onde 80% das pesssoas pararam de fumar”, destacou a psicóloga.

O funcionário público Arnaldo Vicente Ciancio, declarou que foi o incentivo que precisava, pois há cinco anos vem tentando se desvencilhar do vício, porém não via uma possibilidade de ficar sem o cigarro. “O adesivo me ajudou a vencer, valeu apena. Gostaria que no próximo ano fosse realizado novamente este progarama para que outras pessoas possam conseguir abandonar o vício”, declarou Arnaldo.

Carlos Alberto Nabhan, funcionário que participou da programação, se disse motivado a parar de fumar, a partir da Lei Antifumo, de autoria dos vereadores Paulo Siufi, Jamal Salem e João Rocha, que está em vigor desde o mês de setembro na Capital. “ Quem fuma está ficando cada vez mais excluído com esta lei, é constrangedor sair dos locais para poder fumar”, disse Nabhan.

Siufi participou do encerramento do programa que auxiliou os funcionários a deixar o vício, parabenizando o trabalho realizado pela psicóloga e reconhecendo a meta e a determinação das pessoas que se empenharam em abandonar a dependência.
Fonte:A Crítica/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)