6,5% admitem dirigir após beber

Pesquisa em blitz da Lei Seca aponta menor recusa a bafômetro
O Dia Online
Rio – Mesmo após serem parados em blitzes da Operação Lei Seca, da Secretaria Estadual de Governo, 6,5% dos motoristas abordados no Rio ainda admitem que voltam para casa dirigindo depois de beber. A constatação é de pesquisa feita pelo Departamento de Enfermagem da UFRJ, que concluiu também que os condutores parados na fiscalização passaram a se recusar menos a soprar o bafômetro.

O estudo — feito com aplicação de questionário a motoristas abordados, não necessariamente flagrados alcoolizados — verificou que 95% dos motoristas que se submetem ao bafômetro não ingeriram bebida alcoólica. A maioria (38,6%) afirmou preferir pegar um táxi depois de ingerir bebida alcoólica.

Desde que foram iniciadas, em março de 2009, as operações — às quais 91,7% dos motoristas atribuíram maior segurança do local em que são realizadas — provocaram mudança no comportamento dos condutores. O percentual de recusa a soprar o bafômetro caiu de 12% para 1,4%. O levantamento mostrou ainda que a grande maioria das abordagens foi feita a motoristas homens (80%), entre 20 e 40 anos (66%), solteiros (58%) e com nível superior (67%).

Do início da Operação Lei Seca, em 19 de março de 2009, até a madrugada de ontem, as blitzes abordaram 343.465 motoristas. No período, 326.041 testes de bafômetro foram realizados, 55.208 motoristas foram multados e 22.756 carteiras de habilitação foram recolhidas. Ao todo, houve 3.392 sanções administrativas e 1.177 criminais.
Fonte:UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas