Brasil vai se manifestar favorável às medidas de redução do consumo de tabaco

A posição que o Brasil adotará na Quarta Seção da Conferência das Partes da Convenção Quadro para o Controle do Tabaco foi definida nesta segunda, dia 8, no Palácio do Itamaraty, em Brasília, com a presença de dez Ministérios. O encontro, também chamado de COP-4, começa na próxima segunda, dia 15, no Uruguai.

Foram muitas reuniões e embates em torno da proposta que o Brasil levará para o encontro dos países que se comprometeram com a Organização Mundial de Saúde a adotar medidas para desestimular o consumo de cigarro entre a população.

A comitiva embarca para o Uruguai no sábado com uma posição definida. O Brasil vai se manifestar favorável às medidas de redução do consumo de tabaco. Entre elas, está a que proíbe a adição de sabores e aromatizantes ao fumo do tipo Burley. No entanto, o governo brasileiro vai sugerir que cada país implante a proibição como da maneira que achar melhor.

O Ministério da Saúde pretende apresentar na COP-4 ações desenvolvidas para redução do consumo de cigarros, como campanhas educativas e advertência nas embalagens. Além disso, espera que o Senado aprove ainda esta semana um projeto de lei que proíbe os fumódromos em todo o país.

Cerca de 50 mil produtores de fumo do sul do país devem sentir os impactos desta restrição. Porém, o Ministério do Desenvolvimento Agrário apresenta um programa de diversificação de culturas como alternativa para os agricultores.
Autor: Viviane Cardoso
OBID Fonte: Canal Rural