Segunda etapa de programa de prevenção às drogas em comunidades pacificadas no Rio começa hoje

Quase dois anos depois da instalação da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) no Jardim Batan, em Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro, a Polícia Militar inaugura hoje (8) a segunda etapa de um programa para orientar famílias sobre a prevenção do uso de drogas.

O Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) em comunidades ocupadas pelas UPPs também atuará a partir da próxima quinta-feira (11) no Morro da Formiga, zona norte do Rio.

O Proerd nas UPPs tem aulas com duas horas de duração, duas vezes por semana, na sede das unidades pacificadoras locais. Algumas escolas estaduais e municipais localizadas nessas comunidades também são atendidas. As fichas de inscrição no programa ficam na sede da UPP. A divulgação também é feita por líderes comunitários, associação de moradores, igrejas e cursos, por meio de banners. Ao final do curso são entregues um certificado de conclusão e uma camisa do Proerd para os responsáveis. Na primeira etapa do programa em comunidades pacificadas foram atendidas o Morro Santa Marta, Batan, Chapéu Mangueira e Pavão Pavãozinho.

De acordo com o comandante de Polícia Pacificadora, coronel Robson Rodrigues, essas parcerias têm sido estabelecidas em busca da prevenção, pois foi verificado um número grande de dependentes químicos nas comunidades ocupadas pelas UPPs. Segundo o comandante, muitos policiais das unidades pacificadoras foram formados no âmbito desse programa, facilitando a aproximação com os moradores.

“A gente tem verificado que ainda há um número grande de dependentes químicos, então buscamos algumas parcerias com programas de prevenção. Verificamos também que é um caso de saúde pública, e temos procurado órgãos que possam oferecer tratamentos aos dependentes”, disse. “O ideal é que a gente trabalhe na prevenção, pois a questão do dependente é muito mais difícil. Por isso buscamos um parceiro da própria Polícia Militar, que já tem uma expertise [conhecimento] na prevenção do uso de drogas”, destacou Rodrigues.

Segundo a coordenadora do Proerd nas UPPs, Elaine Baldanza, o projeto foi apresentado no Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais (CAO) em fevereiro deste ano e a primeira etapa foi implantada nas comunidades atendidas pelas UPPs durante o primeiro semestre. Ela afirmou que as comunidades pacificadas estão recebendo bem o programa e que todas serão atendidas, de acordo com as inscrições dos moradores.

“O projeto é aberto para todos os pais e responsáveis das comunidades, e a inscrição é gratuita. No Batan já tem 40 pessoas inscritas. É distribuído um livro didático, que tem como instrutor o policial militar e é composto por cinco lições. Ao término de cada aula o responsável leva uma lição para fazer com o seu filho e trazer na aula seguinte”, informou a idealizadora do projeto nas UPPs. No dia 28 de outubro serão formados mais 43 instrutores, dos quais 30 vão atuar especificamente na área das unidades pacificadoras.

O Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) existe desde 1992, e já passou por 4.430 escolas municipais e estaduais, onde atendeu mais de 300 mil crianças.
Fonte:Agência Brasil