Profissionais canadenses e de Sergipe discutem panorama global da atenção a usuários de drogas

Como resultado do convênio firmado entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e o Centro para Adicção e Saúde Mental, localizado na cidade canadense de Toronto, acontecerá nesta quinta-feira, 25, em Aracaju, o Encontro Brasil-Canadá: panorama global da atenção a usuários de drogas. O evento, a ser realizado no auditório do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), pretende trazer uma discussão mais qualificada em termos de propostas resolutivas para a assistência às pessoas que fazem uso abusivo de drogas.

As discussões terão como palestrantes os técnicos canadenses Jaime Sapag, Gloria Chaim e Joanna Henderson, além da diretora de Atenção Psicossocial da SES, Ana Raquel Santiago. Para o debate, foram convidados representantes dos municípios que possuem Centros de Atenção Psicossocial (Caps), coordenadores de Atenção Básica e de Caps, integrantes dos conselhos estaduais de Saúde (CES) e de Entorpecentes (Conen), do Ministério Público e das secretarias que compõem a Política Estadual de Enfrentamento ao Crack.

“A ideia é discutirmos boas práticas de abordagem e tratamento com resolutividade mundialmente comprovada. Cada evento que realizamos com o pessoal do Centro para Adicção e Saúde Mental de Toronto é uma via de mão dupla, pois, à medida que aprendemos, mostramos nossa experiência, ou seja, há uma troca de conhecimento”, destacou a diretora de Atenção Psicossocial da SES, que em março do ano passado participou de uma capacitação no Canadá, a fim de aprimorar e fomentar as políticas de atendimento em saúde mental em Sergipe.

Segundo Ana Raquel, o CAMH (Center for Addiction and Mental Health) é um hospital-escola reconhecido como a maior organização de adicção e saúde mental da América do Norte. Como instituição vinculada à Universidade de Toronto e como centro colaborador da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), o CAMH enfoca cinco áreas fundamentais de atuação: tratamento, prevenção e promoção da saúde, educação, pesquisa e políticas públicas.

Convênio

O termo de cooperação técnica foi firmado em 2008 com foco na capacitação de profissionais e no desenvolvimento de novas tecnologias de atenção à saúde mental, em especial, na área de álcool e outras drogas. Em dezembro do mesmo ano, ocorreu o I Encontro Internacional ´Comparando os Desafios da Dependência Química e da Atenção Psicossocial em Sergipe-Brasil e Ontário-Canadá´. “De lá para cá, também foram realizados dois cursos, sendo um em julho e o outro em dezembro de 2009”, informou Ana Raquel.

O primeiro, intitulado ‘Construção de Habilidades e Competência em Dependência Química´, teve como público-alvo profissionais dos Caps de Aracaju e de Nossa Senhora do Socorro. Já o segundo, com foco na avaliação das estratégias já utilizadas em Sergipe, esteve voltado para profissionais que trabalham com pessoas que fazem uso abusivo de álcool e outras drogas, universitários e representantes das secretarias de Estado da Educação (Seed) e de Inclusão e Desenvolvimento Social (Seides).

Novo curso

Além da participação no Encontro Brasil-Canadá, Jaime Sapag, Gloria Chaim e Joanna Henderson vão ministrar um novo curso voltado para profissionais de nível superior dos Caps especializados em álcool e outras drogas. A capacitação, que começa na quarta-feira, 24, e segue até a sexta, 26, inclui ainda como público-alvo os profissionais dos Núcleos de Atenção à Saúde da Família (Nasf). O local do evento é o Centro Estadual de Educação Profissional, localizado na rua Laranjeiras, s/n, no bairro Getúlio Vargas, em Aracaju.

“É mais um resultado do termo de cooperação técnica firmado e mais uma ação da Secretaria de Estado da Saúde, dentro do Plano Estadual de Enfrentamento ao Crack, pois procuramos integrar o que já vinha acontecendo em Sergipe com a política de educação permanente lançada em julho para os profissionais que lidam com usuários de drogas”, explicou a diretora de Atenção Psicossocial da SES, acrescentando que até o final de dezembro serão mais de mil trabalhadores capacitados.

Breve currículo dos palestrantes

Jaime Sapag – Médico, especialista em Medicina de Familia (Universidade Católica do Chile) e Mestre em Saúde Pública (Universidade de Havard, E.U.A), com especialização em atenção primária, saúde mental/drogadição, saúde internacional, promoção de saúde e avaliação. Possui extensa experiência de trabalho em sistemas de saúde e saúde pública, assim como membro colaborativo de programas internacionais de desenvolvimento de capacidades em diferentes países. É supervisor/coordenador de projetos do escritório de saúde internacional, do CAMH, no qual trabalha no fortalecimento mundial da saúde mental com ênfase na atenção primária. A maior parte do seu trabalho está focado nos países da América Latina.

Gloria Chaim – Assistente Social Certificada e Mestre em Assistência Social, é atualmente a Vice-Diretora Clínica do Programa da Criança, Juventude e Família do Centro de Dependência e Saúde Mental em Toronto e Professora Adjunta do Departamento de Psiquiatria da Fator-Inwentash Faculty de Serviço Social, Universidade de Toronto. Nos últimos 25 anos, tem ocupado vários cargos de liderança, incluindo a Diretoria Clínica de Avaliação Geral e Tratamento e Serviços de Cuidados de Toxicodependência para Populações Especiais do CAMH, incluindo jovens, mulheres e famílias. Ela tem como foco principal a dependência e as iniciativas de integração para saúde mental que melhor servirão a crianças, jovens e respectivas famílias.

Joanna Henderson – Psicóloga Certificada, é uma cientista Clínica independente e Chefe de Pesquisa do Programa para Crianças, Jovens e Família no Centro de Dependência e Saúde Mental, e Professora Adjunta do Departamento de Psiquiatria da Universidade de Toronto. Tem trabalhado extensivamente com crianças e jovens portadoras de necessidades comportamentais e emocionais complexas e respectivas famílias. Atualmente, está focada no desenvolvimento, implementação e avaliação de práticas baseadas em evidências para responder às necessidades dos jovens de alto risco, particularmente os jovens, com co-ocorrência de problemas de saúde mental e uso de substâncias tóxicas.
Autor:
OBID Fonte: Plenário