Empresas se preocupam cada vez mais com o controle do tabagismo

Ministério da Saúde
Dados da Organização Internacional do Trabalho, OIT, revelam que pelo menos duzentos mil trabalhadores morrem por ano devido à alta exposição ao cigarro.

O dado inclui as pessoas que não fumam, mas que respiram a fumaça emitida pelos fumantes. A fumaça do fumante passivo é cerca de quatro vezes mais tóxica que a fumaça aspirada pelo fumante. No Brasil, leis proíbem o fumo no local de trabalho. As empresas têm se preocupado em promover ambiente seguro e saudável aos funcionários e clientes. Segundo Adriana Carvalho, advogada da Aliança de Controle do Tabagismo, as empresas podem adotar ambientes livres do fumo e ressalta:

“A idéia é produzir essa nova medida na empresa sem que traga conflitos entre fumantes e não fumantes. A idéia é trazer a conscientização, informar e divulgar que quando se fuma em lugares fechados prejudica a saúde de todo mundo. Até dos próprios fumantes, por que ele é fumante passivo da própria fumaça e da fumaça de outros fumantes. Então a idéia é proteção de todos e não só dos não fumantes. Ela pode divulgar informações sobre os riscos e o malefícios do tabagismo, oferecer palestras. Uma questão é mais da empresa mesmo usar o bom senso e o empregado também usar o bom senso.”

Ainda de acordo com Adriana Carvalho, com essas medidas as empresas ajudam no controle do fumo, não só no trabalho como também nas residências.

“A gente sabe que quando não se permite o fumo em lugares fechados públicos, como ambientes e trabalho, bares e restaurantes os fumantes tendem a formar a adquirir uma consciência de não fumar nos lugares fechados na própria residência. Então, traz um beneficio para a própria família do trabalhador. Então, sem dúvida as empresas podem ser sim agentes de promoção do controle do tabagismo.”

Andriana Carvalho ressalta que é obrigação das empresas oferecer condições saudáveis de trabalho. No Brasil, a lei número nove mil e duzentos e noventa e quatro, de mil novecentos e noventa e seis, prevê a preservação do ar em ambientes fechados além da proteção aos não fumantes.