Crianças que veem filmes impróprios para a idade são mais propensas a fumar

Os pais que não deixam as crianças assistirem a filmes que, de acordo com a classificação americana, não são recomendados para menores de 17 anos sem a presença de um pai ou responsável (chamados, nos EUA, de filmes R) podem reduzir os riscos de seus filhos se tornarem fumantes e de adotarem comportamentos de risco, segundo estudo que será publicado na edição de janeiro da revista médica Pediatrics.

Monitorando, por dois anos, mais de 6 mil jovens de 10 a 14 anos de idade, os pesquisadores observaram que apenas 32% dos adolescentes não tinham permissão para assistir a filmes não recomendados para menores de 17 anos sem a presença dos pais. Além disso, notaram uma relação significativa entre o maior risco de os jovens começarem a fumar e o grau de permissividade dos pais em permitir que os filhos assistam a filmes impróprios para a idade.

De acordo com os autores, os resultados indicam que poucos pais têm conhecimento sobre o impacto que alguns filmes podem ter no comportamento dos filhos, e “apoiam um chamado aos pais para adotar o cuidado ativo em relação à mídia no início da adolescência”. “Muitos pais relaxam suas restrições em relação aos filmes R durante o início da adolescência, mas nossos resultados sugerem que a restrição contínua é um meio eficaz de reduzir os riscos de os adolescentes começarem a fumar”, escreveram.
Autor:
OBID Fonte: Boa Saúde – Uol Blog