Plano de enfrentamento ao crack tem execução de 2%

Agência Estado
O Plano Integrado de Enfrentamento de Crack e outras drogas teve uma execução de apenas 2% do programado.

A expectativa era investir o equivalente a R$ 99,9 milhões até 2011 em ações na área, dos quais R$ 90,23 até o fim de 2010.

Foram gastos R$ 1,9 milhões até agora.Ao ser questionado, o Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, não explicou as razões da baixa execução.

E classificou como “romântica” a idéia de se basear o combate ao problema com ações apenas na área de saúde.

Ele justificou ainda que ações foram desenvolvidas, como criação de vagas para tratamento de pacientes e consultórios de rua.

Uma espécie de PAC da área, o Mais Saúde prevê uma série de metas para serem alcançadas até 2011.

Além do crack, outras ações programadas tiveram uma baixa execução, como a distribuição de óculos para alunos da rede pública.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)