Município vai ampliar a assistência a usuários de crack em 2011

O Jornal (AL)
A Prefeitura de Maceió, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), se prepara para reforçar, a partir da segunda quinzena de janeiro, a política de assistência a usuários de crack, em situação de rua.

Em parceria com as secretarias municipais de Assistência Social (Semas), de Educação (Semed), e Direitos Humanos, Segurança Comunitária e Cidadania (Semdisc), envolvendo também a Guarda Municipal, a SMS ampliará o atendimento a esse público-alvo através do projeto “Fique de Boa!”, que vem atuando no acompanhamento e encaminhamento de moradores e pessoas em situação de rua aos serviços de saúde.
“Em 2011, o atendimento da equipe do projeto – que vinha sendo feito uma vez por semana – passará a ser diário, dentro da perspectiva da política de redução de danos. Nosso objetivo é abranger o maior número de pessoas com a assistência adequada a cada caso, inclusive com o direcionamento a tratamentos especializados”, afirmou a coordenadora do Programa de Saúde Mental do município, Izolda Dias.
O projeto “Fique de Boa!”atende aproximadamente 80 pessoas, entre crianças,adolescentes, jovens e adultos moradores ou em situação de rua. As gestantes nessa condição também têm sido atendidas pelo projeto, acompanhadas com ações de saúde e monitoradas com as consultas de pré-natal.

Na última ação do projeto, feita em parceria com o Programa Municipal de DST/Aids no último dia 17, foram realizados 155 testes de triagem para herpes simples 1 e 2, Sífilis, Aids, Doença de Chagas, Hepatite B e C e HTLV, numa unidade itinerante do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA). Os resultados serão entregues em 15 dias e os casos que apresentarem alterações de qualquer natureza serão encaminhados para um pré-teste, para confirmação de diagnóstico e posterior tratamento.

Para implementar as ações definidas para o projeto dentro da política de redução de danos, toda a equipe de trabalho – que inclui ainda os profissionais dos CAPS, além de médicos, psicólogos, terapeutas ocupacionais e assistentes sociais das 7 unidades de referência no município – tem sido preparada por capacitações, seminários e fóruns que abordam as estratégias de Redução de Danos e o papel de cada um nessa nova política.

“Além de mais um Consultório de Rua “Fique de Boa!”, o atendimento será ampliado com a criação de três casas de acolhimento transitório (feminino, masculino e infanto-juvenil) e o novo formato do CAPS AD, que terá atendimento 24h. Com isso, o município de Maceió poderá iniciar 2011 consolidando a assistência nessa área”, reforça Izolda Dias.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)