Ribeirão Preto ganha recursos para leitos em comunidades terapêuticas

Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto
Duas comunidades que atendem pessoas dependentes de álcool e drogas inscritas no programa de incentivo do Ministério da Saúde foram aprovadas para atender o convênio com a Secretaria de Saúde.

O Ministério da Saúde anunciou a liberação de recursos para a Secretaria de Saúde firmar convênio com duas comunidades terapêuticas de Ribeirão Preto, a Rarev e a LSD, que passarão a receber recursos na ordem de R$ 800,00 por mês, por paciente, para tratamento de dependência de álcool e drogas. Inicialmente os recursos deverão cobrir despesas de aproximadamente 20 leitos.

No final do ano passado a Secretaria de Saúde, por meio do programa de Saúde Mental, buscou financiamento junto ao Ministério da Saúde, que tem o programa de incentivo para melhorar o atendimento aos dependentes químicos. Na ocasião as duas comunidades que se apresentaram preencheram os critérios estipulados pela Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – e a previsão para começar a atender a esses pacientes é até o final de janeiro.

“Manter leitos para esse tipo de tratamento é um avanço para o município. O país vive uma verdadeira epidemia de álcool e drogas, talvez uma das piores do século XXI. É preciso ter preparo para atender esses pacientes com perfil específico. Algumas correntes não defendem a internação, mas muitos dependentes precisam estar longe do convício social e o isolamento de um leito propicia inclusive um tempo para a desintoxicação, é quando a pessoa pode vencer a dependência. Trata-se também de uma doença social e cultural”, explica o secretário de Saúde, Stênio Corrêia Miranda.

Hoje o município conta com seis leitos em regime ambulatorial no CAPS III e menos de 100 leitos do HC e do Hospital Psiquiátrico Santa Tereza para atender a 23 cidades da região.

Leitos opcionais – Além dos 20 leitos para adultos contratados por meio do convênio entre a Secretaria de Saúde e as duas comunidades terapêuticas de Ribeirão Preto, a Prefeitura abre licitação, ainda este mês, para a compra de outros leitos em mais duas entidades na região, que passarão a atender os menores com problemas de álcool e drogas.

A expectativa é que se apresentem várias comunidades terapêuticas, já que essas não puderam se apresentar mediante o Ministério da Saúde por não pertencerem ao município, já que essa foi uma exigência do programa de incentivo ao combate ao uso de álcool e drogas do Ministério da Saúde.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)