Uma noite sem bebida alcoólica

Diário da Franca
Conselho Municipal Sobre Drogas de Franca promove campanha “Balada de Boa”.

“Balada de Boa – Uma noite sem bebida alcoólica”. O Conselho Municipal Antidrogas de Franca promove, no próximo dia 12, uma campanha de conscientização para o consumo moderado de álcool na cidade. A iniciativa pretende mostrar aos moradores de Franca que é possível se divertir sem o consumo desse tipo de bebida.

O evento acontece no período noturno em um estabelecimento, localizado na rotatória da Avenida Champagnat. Toda a população pode participar. A entrada no local será gratuita.

Membros do Conselho Antidrogras estarão no local para passar informações e orientações às pessoas que forem ao evento.

Panfletos educativos serão distribuídos ao público presente.
O presidente do conselho, Aurélio Luís da Silva informou que o álcool é a droga lícita mais consumida no país e a terceira maior causa de mortalidade no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Pretendemos promover uma reflexão sobre o consumo exagerado de bebidas alcoólicas e também fazer as pessoas repensarem o conceito de que para se divertir é preciso beber. Nós entendemos que a bebida é uma opção é não uma prerrogativa para diversão. O que as pessoas têm que entender é que a bebida causa dependência e, consequentemente, danos à saúde e sociais”.
Atualmente, 14 membros fazem parte do Conselho Municipal e estes se reúnem na última sexta-feira de cada mês, no auditório “Fábio de Salles Meirelles”, no Parque Fernando Costa.

O Conselho tem o papel de levar conhecimento, promover discussões e promover ações para o combate ao uso de drogas.

Comercialização

A venda de bebidas alcoólicas representa, em média, boa parte do faturamento das lojas de conveniência. No entanto, sua comercialização neste tipo de estabelecimento é alvo de grandes controvérsias.

Muitas cidades criaram leis próprias para desestimular a venda de bebidas alcoólicas em lojas de conveniência com a justificativa de que a maior parte de seus consumidores é motorista e, consequentemente, bebida com direção não combinam.

No entanto, a restrição de vendas de bebidas alcoólicas pelos postos e lojas de conveniência não resolve o problema de embriaguez na direção. Afinal, é possível consumir bebidas alcoólicas em qualquer outro local, como bares e restaurantes, e depois sair dirigindo.

Atribuir a responsabilidade por este tipo de problema aos postos e lojas de conveniência é, no mínimo, ter uma visão estreita desta situação. Dados de uma pesquisa realizada pelo Instituto Ibope em 2005, demonstram que apenas 1% do consumidor que compra bebida alcoólica em lojas de conveniência bebe no local.

Já as margens de vendas de cigarros são baixas, girando em torno de 9%, mas o produto é um chamariz para que o cliente entre na loja e acabe comprando mais, segundo pesquisa. Além disso, é preciso que o estabelecimento comercial tenha responsabilidade ao vender o produto, que é proibido para menores de 18 anos.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)