Mais mortes entre os homens

O Globo
Tabagismo é responsável por até 60% na diferença de óbitos por gênero.

O efeito nocivo do cigarro é tão grande que ele é um dos responsáveis, juntamente com o abuso de álcool, por até 60% na diferença do número de mortes nas populações masculina e feminina em pelo menos 30 países da Europa. É o que mostra uma pesquisa publicada na edição online da revista “Tobacco Control”.

O estudo é importante porque os motivos pelos quais as mulheres têm expectativa de vida maior nos países desenvolvidos são contestados. Alguns pesquisadores atribuem esse anos extra à biologia e ao fato de as mulheres se preocuparem mais com a saúde. Porém, o novo estudo, envolvendo cigarro e álcool, indica um cenário mais complexo.

Os autores usaram dados de mortalidade da OMS para homens e mulheres levando em conta todas as causas, inclusive o fumo e álcool, até 2005. Os óbitos por tabagismo incluem os cânceres das vias respiratórias, doença coronariana, derrame e doença obstrutiva pulmonar crônica. Os males do álcool são principalmente cânceres de garganta e problemas de fígado.

Os resultados revelaram que o índice por todas as causas foi muito maior para homens do que mulheres, sendo que o número de óbitos no sexo masculino variou muito, de 188 por 100 mil habitantes ao ano na Islândia a 942 por 100 mil na Ucrânia. As nações que apresentaram a maior disparidade entre os gêneros — acima de 400 — são do Leste europeu, mais Bélgica, Espanha, França, Finlândia e Portugal.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)