Secretaria de Programas Sociais e da Mulher discute Plano de Enfrentamento ao Crack

O Cabo de Santo Agostinho vai contar com um Plano Municipal de Enfrentamento ao Crack. A Iniciativa é da Secretaria de Programas Sociais e da Mulher do Cabo de Santo Agostinho, que realizou nesta terça-feira (18/11) a primeira das reuniões com gestores municipais e representantes do Instituto Marcos Freire para discutir o assunto. Dentro das ações do plano, ficou definido que a Secretaria de Programas Sociais implantará a Casa de Acolhimento e Triagem para usuários de Crack. O serviço contará com equipe multidisciplinar de psiquiatra, psicólogos, assistentes sociais, Agentes Redutores de Danos (ADR) e cuidadores, com previsão de atendimento para criança, adolescentes, jovens e adultos.

Outro serviço previsto é a implantação, pela Secretaria Municipal de Saúde, do Consultório de Rua, para atendimento à população em geral, aos homens e mulheres usuários de Crack e, principalmente, às crianças e adolescentes. A equipe será composta por médico, psiquiatra, psicólogo, assistente social, pedagogo que prestarão atendimento aos dependentes químicos diretamente na rua, com o suporte de um ambulatório móvel. A Secretaria de Saúde implantará também a Casa de Acolhimento Transitório (CAT), onde usuários ficarão em tratamento durante um período de 30 a 40 dias, com suporte profissional multidisciplinar. Após o tratamento serão encaminhados para a Residência Terapêutica, com a qual a Secretaria de Programas Sociais e da Mulher estabeleceu convênio para atendimento aos usuários.

A secretária Edna Gomes informou que no momento da implantação dos serviços será realizado seminário com participação dos gestores municipais, líderes comunitários, pais, mães, sociedade civil em geral para apresentação do Plano Municipal de Enfrentamento ao Crack e explicação de funcionamento dos serviços. “Medidas como essas são urgentes para execução em nosso município, dado o quantitativo cada vez mais crescente de crianças, adolescentes, jovens, homens e mulheres usuários e dependentes da droga, que destrói famílias e causa transtornos sociais, sendo esta também uma preocupação do prefeito Lula Cabral”, afirmou ela.

A secretária demonstra preocupação também com o número de mulheres que estão no uso do crack e que são excluídas do atendimento nos serviços especializados de tratamento e reabilitação. Na ocasião da reunião foi elaborada uma agenda de trabalho na qual ficou definida que na próxima sexta-feira (21/01), a equipe multidisciplinar se reunirá, no Centro Administrativo Municipal (Cam), às 9h, para definição das diretrizes, metas, prioridades e ações que integrarão o Plano Municipal de Enfrentamento ao Crack. Já no dia 27 de janeiro, no mesmo local e horário, será realizada reunião com gestores municipais para apresentação de cada secretaria envolvida do seu plano de ação de enfrentamento ao Crack.

Participaram da reunião desta segunda-feira (18/01) a Juíza da 2ª Vara Privativa da Infância e Juventude, Hélia Viegas, o secretário Municipal de Governo e Orçamento Participativo, Luiz Pereira de Lima, a secretária Executiva da Mulher, Edilene Rocha, o secretário Municipal de Saúde, José Carlos de Lima, a coordenadora do Serviço de Medida Socioeducativa de Liberdade Assistida (LA), Maria José Bezerra, o Coordenador de Atenção a Saúde Mental, João Marcelo, e representantes do Instituto Marcos Freire.
Texto: Aline Vieira Costa – Secom | Cabo de Santo Agostinho
Fotos: Léo Domingos