Em Honduras lei antifumo quer limitar cigarro até em residências

Uma nova lei que passou a valer na segunda em Honduras, na América Central, bane o fumo na maioria dos locais públicos fechados.

A regra não chega a proibir o fumo em casa, mas tem uma brecha que permite fazer denúncias sobre fumo passivo em residências.

Uma violação da lei pode render de advertência verbal até prisão e multa de US$ 311 (R$ 520), o equivalente a um salário mínimo do país.
Até grupos antitabagistas suspeitam que essa parte da lei não vai funcionar.

“Parece que a intenção é educar por meio de reclamações, algo que não acho possível”, diz Armando Peruga, da Iniciativa por um Mundo Livre do Tabaco, da OMS (Organização Mundial da Saúde).

Peruga elogia o país por adotar uma lei antifumo abrangente, lembrando que Honduras é só a 29ª nação a adotar esse tipo de regra entre os 193 membros da OMS.

Além de vetar o cigarro em locais fechados, a lei exige que o fumante fique a pelo menos 1,8 metro de um não fumante em locais abertos.

A publicidade de cigarros também fica proibida. Os maços terão que exibir fotos de pulmões afetados pelo câncer.

Em Honduras, 30% da população fuma. Para cada dólar que a indústria de cigarros ganha por lá, o país gasta US$ 10 para combater doenças relacionadas ao fumo.
Autor: ASSOCIATED PRESS
OBID Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO-SP