Miriam propõe debate na Comissão de Direitos Humanos sobre dependência química

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul
Deputados aprovaram requerimentos em reunião ordinária Apontar perspectivas e soluções para o problema das dependência química, especialmente a relacionada ao consumo de crack, é o objetivo de audiência pública que a Comissão de Cidadania e Direitos Humanos promoverá ainda neste semestre.

A proposta foi apresentada pela deputada Miriam Marroni (PT), em requerimento aprovada por unanimidade pelos integrantes da comissão, reunidos na manhã de hoje (2).

Na defesa da aprovação do requerimento, a deputada alertou para a ineficiência da grande maioria das políticas públicas referentes à questão da dependência química. “Há um conjunto de situações que impedem a plena superação deste problema. Há desde a fragilidade na estrutura de saúde pública, principalmente nos municípios, até a inexistência de programas efetivos de tratamento que estejam à disposição da imensa legião de jovens que são dependentes desta droga terrível que é o crack”, sustentou Miriam Marroni. A sugestão apresentada e acatada pelos deputados é de tratar a temática em suas três abordagens – prevenção, tratamento e combate ao tráfico – de forma separada, de modo a aprimorar o debate e qualificar a apresentação de saídas e soluções.

A Comissão de Cidadania e Direitos Humanos também aprovou requerimento para realização de audiência pública sobre educação de tempo integral, apresentado pela deputada. “Nossa intenção é trabalhar esta ideia como a principal política pública de formação da sociedade e de novas gerações, a partir de conceitos como responsabilidade social, educação ambiental e compromisso público”, explicou a deputada Miriam Marroni.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)