Consulta pública vai até o dia 31

Diário Catarinense
A proposta da Anvisa de mudar regras para o setor pretende diminuir o número de consumidores de fumo no país.

A Organização Mundial da Saúde afirma que o tabagismo é uma das principais causas de mortes evitáveis. Um terço da população mundial adulta (cerca de 1,3 bilhão de pessoas) fuma.

A discussão sobre as mudanças sugeridas pela Anvisa tem data para terminar: o próximo dia 31. A primeira proposta pretende tirar a composição que torna o cigarro doce e banir os aromatizados. Isso influencia diretamente os produtores, pois inviabilizaria o plantio da variedade burley. É este tipo de fumo que, adicionado no cigarro, quebra o amargor da folha virgínia, que compõe a maior parte do produto.

Outra consulta debate a propaganda nas carteiras de cigarros. A intenção é tornar as embalagens menos atrativas e impossibilitar a exposição do produto para a venda.

A Anvisa é uma autarquia ligada ao governo federal e vinculada ao Ministério da Saúde. Após a conclusão do período de consulta pública, a agência vai analisar todas as sugestões de mudanças entregues, promover uma nova e última audiência pública, para só depois emitir a resolução, que deve ser seguida e respeitada como uma lei.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)