Ocupar espaço contra o crack motiva entidade

Zero Hora
Manoel Soares destacou o trabalho da Cufa para valorizar comunidades carentes.

Conhecido por seu trabalho que busca valorizar os aspectos positivos de comunidades carentes, o jornalista da RBS TV Manoel Soares falou sobre sua atuação como coordenador da Central Única de Favelas (Cufa). A entidade já está presente em 15 países, mobilizando mais de 500 mil pessoas.

O principal objetivo da entidade é resgatar a autoestima de pessoas usualmente marginalizadas na sociedade, elaborando ações positivas que envolvam as comunidades. Além disso, a Cufa identifica pessoas carentes com potencial e as incentiva para que possam encontrar oportunidades de trabalho interessantes e compatíveis com suas habilidades.

Conforme Soares, o modo de atuação da Cufa é ir até onde o problema estiver. Hoje, uma das prioridades da entidade é ocupar com ações positivas, como eventos culturais e esportivos, em áreas urbanas normalmente utilizadas por traficantes de crack.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)