Confederação Nacional dos Municípios lança observatório para monitorar problemas relacionados ao crack

O Globo
A Confederação Nacional dos Municípios lançou, nesta terça-feira, o Observatório Nacional sobre o Crack.

Através de um portal na internet, o novo órgão pretende monitorar a difusão da droga nos municípios do Brasil e levantar dados para dar suporte a políticas públicas voltadas para a solução do problema. De acordo com a CNM, em uma pesquisa por amostragem de municípios, cerca de 98% das cidades possuem consumo e circulação do crack.

– Inicialmente, temos como objetivo maior levantar dados, saber as regiões afetadas, quem são os consumidores. Temos que fazer com que as prefeituras, a sociedade civil, os governos e todos participem do combate ao tráfico e ao consumo de drogas, para que seja forçado um debate nacional. É preciso ter um plano estratégico . É inadimissível que, hoje, não haja disponível o número da quantidade de viciados. Precisamos de dados para o enfrentamento desse problema – disse ao site do GLOBO Paulo Ziulkoski, presidente da CNM.

Zulkoski também criticou a atuação do governo Federal, que, segundo ele, se ausenta das questões que teriam que ser enfrentadas. A questão da segurança é fundamental, na opinião do presidente da entidade.

– A União não fiscaliza as fronteiras na Venezuela, na Bolívia, em todos os lugares por onde passa a cocaína e outras drogas. E essa é uma das piores guerras que tem – afirmou.

No dia 12 de maio, durante a 14ª marcha dos prefeitos a Brasília, o observatório deverá divulgar dados mais aprofundados sobre o tema. Segundo o Zulkoski, foram encaminhadas 29 perguntas aos prefeitos de municípios de todos os estados do país. O resultado vai estar disponível no site da entidade. Pessoas em tratamento, problemas relacionados ao consumo e ao tráfico e o detalhamento das ações executadas pelos municípios são pontos que foram abordados e devem ser divulgados.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)